O novo selecionador português de voleibol, João José, estreia-se no domingo frente à Eslováquia, em Viana do Castelo, para a European Golden League (EGL), com a “ambiciosa” e “difícil” missão de lutar pelo acesso à fase final.

Portugal vai disputar o apuramento para a ‘final four’ da EGL de 2022 integrado no grupo A, juntamente com as seleções da Turquia, vencedora das edições de 2021 e 2019, e da Eslováquia.

No primeiro jogo do grupo, a seleção turca venceu em casa a eslovaca pela margem máxima de 3-0, com parciais de 25-15, 25-20 e 25-20, e mostrou credenciais para a renovação do troféu, na ‘final four’ a realizar na Croácia, em 18 e 19 de junho.

“É um grupo forte, com destaque para a Turquia, vencedora da última edição, e será sem dúvida um bom desafio”, assegura João José, antigo capitão da seleção nacional e ex-treinador principal da seleção de seniores femininos.

João José reconhece que, à partida, “o grupo pode parecer intimidante”, mas considera que “é tudo uma questão de perspetiva, pois as outras seleções também respeitam Portugal e estarão a preparar-se para um grupo difícil e equilibrado”.

“A seleção mais importante é a nossa e é aí que irá estar o nosso foco e energia. Quanto às outras, iremos olhá-las como adversários que teremos que respeitar e ultrapassar se queremos crescer e atingir os nossos objetivos”, disse.

O selecionador reconheceu que a preparação para a EGL foi condicionada por alguns pormenores, como o facto de ter contraído o vírus SARS-CoV-2, algo que impediu a interação com o grupo nos treinos, e a chegada tardia, por se encontrarem a competir, de alguns jogadores.

O distribuidor Miguel Tavares Rodrigues, dos polacos do Warta Zawiercie, só na segunda-feira integrou o grupo e o zona 4 Alexandre Ferreira, dos coreanos do Woori Card, tem vindo a treinar com alguns cuidados, pois encontra-se a recuperar de uma lesão.

Portugal procura na presente edição da EGL repetir o feito de 2018, em que atingiu a ‘final four’. Nesse mesmo ano, venceu, em Matosinhos, a final da Challenger Cup, o que lhe permitiu disputar pela primeira vez a Liga das Nações em 2019.

A European Golden League compreende três grupos:

Grupo A – Turquia, Portugal e Eslováquia.

Grupo B – Ucrânia, Espanha, Dinamarca e Croácia.

Grupo C – Bélgica, República Checa, Estónia e Letónia.

O primeiro classificado de cada um dos grupos e o organizador apuram-se para a ‘final four’, que em 2022 será disputada na Croácia (18 e 19 de junho).

Se o organizador for o 1.º classificado do seu grupo, apura-se para a final a quatro o 2.º posicionado desse mesmo grupo.

O primeiro classificado da ‘final four’ europeia – juntamente com o vencedor de 2021 – irá disputar a Challenger Cup, que apura o vencedor para a Liga das Nações de 2023.

A Challenger Cup reúne os representantes europeus com os vencedores das competições continentais disputadas sob a égide da NORCECA (América do Norte e Centro), AVC (Ásia) e o vencedor do ‘play-off’ entre o vencedor da CSV (América do Sul) e da CAVB (África), bem como o organizador desta fase, num total de seis seleções.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.