O piloto português Miguel Oliveira (KTM) foi hoje sexto classificado no Grande Prémio de Inglaterra de MotoGP, numa 12.ª ronda do campeonato do mundo de velocidade que foi ganha pelo italiano Francesco Bagnaia (Ducati).

Numa das corridas mais renhidas de sempre, o piloto português cortou a meta a 2,727 segundos do vencedor, que deixou o segundo classificado, o espanhol Maverick Viñales (Aprilia), a 0,426 segundos e o terceiro, o australiano Jack Miller (Ducati), a 0,614.

Os 10 primeiros classificados ficaram separados por 6,646 segundos, com cinco pilotos diferentes a passarem pelo primeiro lugar.

Miguel Oliveira, que partiu do 13.º lugar da grelha, recuperou sete posições para por fim a uma série de quatro corridas consecutivas a terminar na nona posição, fechando esta 12.ª ronda da temporada no sexto lugar.

Saído da 'pole position', o francês Johann Zarco (Ducati) parecia embalar para a primeira vitória de sempre na sua carreira no MotoGP. Esteve na frente durante quatro voltas mas, na quinta, caiu sozinho depois de perder a frente da sua Ducati.

Jack Miller 'herdou' o comando, mas Alex Rins (Suzuki) depressa atacou o primeiro lugar do australiano, até que, na sexta volta, o espanhol saltou mesmo para a liderança.

Rins aguentou o primeiro lugar durante seis voltas antes de os pneus começarem a ceder, recuando até ao sétimo posto final.

Nessa altura, já Francesco Bagnaia tinha passado para o comando, levando atrás de si Maverick Viñales.

Os dois entretiveram-se numa animada luta nas voltas finais, com Viñales ainda a passar pelo comando durante breves momentos, antes de Bagnaia assumir, definitivamente, a liderança, cortando a meta para a quarta vitória da temporada.

Miguel Oliveira, que fez um bom arranque, já era 10.º no final da primeira volta e subiu a nono com a queda de Zarco, antes de ser ultrapassado pelo italiano Enea Bastianini (Ducati).

A queda do espanhol Joan Mir (Suzuki) voltou a colocar o português em nono.

Oliveira acabaria por fazer um ataque nas últimas cinco voltas, ultrapassando o espanhol Aleix Espargaró (Aprilia), o campeão do mundo e líder do Mundial, Fábio Quartararo (Yamaha), e Alex Rins já na volta final.

Com estes resultados, Quartararo manteve a liderança do campeonato, com 180 pontos, mais 22 do que Aleix Espargaró, que sábado sofreu uma violenta queda na quarta sessão de treinos livres, ficando magoado num tornozelo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.