O mais difícil exercício é criticarmos algo que amamos, ou gozar com quem queremos proteger. Este irá ser o meu desafio ao longo das próximas linhas que escreverei. Não serei isento mas serei ranhoso o quanto baste.

Ontem o Benfica deslocou-se à mais bela cidade do mundo e quem sabe de Portugal. Teve a felicidade e oportunidade de visitar a mais bela praia da Costa Verde e de jogar num estádio com vista para o mar. Aposto que o IMI do Varzim é bem maior do que o do Benfica que tem vista para um Shopping que nem enaltece um marinheiro português e para umas bombas de gasolina.

O estádio estava cheio, não como um ovo pois é retangular mas como uma caixa de sapatos que queria pôr mais um grande a dar corda aos sapatos.

Não deu, o Benfica foi mais forte. Marcou cedo, demasiado cedo. O Grimaldo parecia estar numa feira popular a tentar acertar em que caixa está o prémio e acertou, estava no Onyeka. Este homem foi o único 'pino' daquela barreira que não saltou e foi mesmo por lá que a bola foi-se aninhar nas redes do desamparado Ricardo.

O Varzim deu boa réplica, quem viu o jogo sabe do que falo. Ninguém diria que em campo estava o 1º classificado da Liga Portuguesa a jogar contra uma equipa que, infelizmente de momento, está no 3º escalão.

Valeu ao Benfica Vlachodimos, que fez uma defesa do outro mundo e evitou uma tragédia grega. O guarda redes do Benfica, diga-se de passagem, já está bem habituado à língua Portuguesa. Num lance disputado com Tovar, levantou-se como um raio e disse-lhe em bom português "Filho de uma senhora que vende a sua sexualidade em troca de remuneração em dinheiro vivo e que não tem os serviços registados nas finanças, não tem segurança social aberta e que não passa recibo nem tem seguro de saúde". Isto mas de uma maneira mais abreviada.

Existiram ainda dois lances na área do Benfica que deixam algumas dúvidas, o Varzim bem tem VAR no nome mas este não se mostrou muito caseiro. O VAR é um bocadinho como os tribunais em Portugal, em caso de dúvida normalmente é para quem tem mais poder e dinheiro.

Já perto do final, Enzo Fernandez, num momento ao nível do saudoso "Perdoa-me" da SIC. Só faltou a Alexandra Lencastre com menos 30 anos, 10 quilos de silicone e 35 Plásticas. O argentino com cabelo à Tintim pediu desculpa aos adeptos encarnados e tornou o Varzim no 1º clube em Portugal a sofrer um golo de um atual Campeão do Mundo. Num país cheio de recordes parvos e sem interesse, fica mais um para a conta.

O Benfica segue para a fase seguinte, o Varzim acorda do sonho da Taça de Portugal para se focar na sua realidade, sair do buraco onde se meteu na última época.

Viva o Futebol e a Festa da Taça.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.