A Federação Angolana de Futebol (FAF) autorizou a inscrição provisória do avançado Depú, caso o atleta pague, no prazo de quatro meses, a indemnização de 30 milhões de kwanzas exigida pelo Sagrada Esperança, por quebra de contrato.

Em comunicado, a FAF alertou que, caso o valor (cerca de 70 mil euros) não seja pago, o contrato entre o atleta e o Petro de Luanda, orientado pelo treinador português Alexandre Santos, será automaticamente suspenso.

Depú estava impedido pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Angolana de Futebol (FAF) de participar no campeonato de futebol daquele país, anunciou na última quinta-feira o organismo.

Em abril, Depú, ex-avançado do Sagrada Esperança, foi acusado pela direção do clube de fugir da concentração da equipa, em Luanda, depois de se ter recusado a ser operado na capital angolana.

Segundo o clube, o jogador, que estava em final de contrato, teria viajado para Portugal, com os custos da deslocação a serem assegurados pelo Petro de Luanda, clube com o qual o jogador teria, já nessa altura, assinado um contrato por três épocas, no valor de mais de 10 milhões de kwanzas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.