O seleccionador das Palancas Negras, Srdjan Vasiljevic, reclamou recentemente sobre a falta de condições de trabalho, tendo em vista a eliminatória de acesso à Taça das Nações Africanas (CAN) que vai decorrer em 2019, nos Camarões.

Em resposta, o presidente da direcção da Federação Angolana de Futebol (FAF), Artur Almeida e Silva, garantiu, ontem à tarde, que as reclamações sobre a falta de condições de trabalho para as Palancas Negras não voltarão a acontecer.

“Esta questão está ultrapassada. Acho que não vamos voltar a falar sobre coisas que não são muito boas. O próprio Ministério da Juventude e Desportos tem-se empenhado para que as condições melhorem, e nós, a FAF, também. Penso que daqui para frente muita coisa vai melhorar”, garantiu.

Artur Almeida reforçou que este género de problemas jamais acontecerá ao nível das selecções nacionais, com a federação e o Governo a prometer corrigir o que está mal e a melhorar o que está bem no desporto nacional.

“Estamos a fazer um esforço, quer a senhora ministra [da Juventude e Desportos] como a Federação Angolana de Futebol, no sentido de darmos às  selecções nacionais aquilo que for necessário para um bom desempenho”, frisou.

Sobre a eliminatória para o CAN 2019, o dirigente acredita no potencial dos jogadores que militam no campeonato nacional e no estrangeiro: “Dentro daquilo que nós perspectivamos, os jovens estão a mostrar uma boa postura. Acredito que teremos um bom desempenho”.

Ao mesmo tempo, o responsável pelo organismo máximo do futebol angolano fez saber que um dos objectivos do seleccionador das Palancas Negras é o de escolher mais jogadores, sobretudo jovens, que farão parte da futura selecção nacional.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.