O SL Benfica perdeu frente ao Schalke 04 por 2-0 em Gelsenkirchen e não conseguiu quebrar a maldição de nunca ter vencido na Alemanha. O treinador do SL Benfica, Jorge Jesus, considerou, após o final do jogo, que a equipa encarnada poderia ter pontuado na Alemanha mas que cometeu erros que foram aproveitados da melhor forma por uma excelente equipa, composta por jogadores experientes.

"Defrontámos uma excelente equipa, com jogadores experientes, que estão sempre à espera de um erro do adversário. E foi isso que aconteceu", disse Jesus na entrevista rápida à Sport TV.

Na conferência de imprensa o treinador do Benfica afirmou que a sua equipa fez um “excelente jogo” em Gelsenkirchen até sofrer o primeiro golo.

“O Benfica fez até aos 73 minutos um excelente jogo, foi um a equipa muito bem posicionada e com disciplina táctica muito forte. O Schalke, praticamente, além de uma bola na trave, poucos lances ofensivos teve nos primeiros 45 minutos”, disse o técnico dos encarnados.

Ao intervalo, tudo estava em aberto com um nulo no marcador.  Jorge Jesus disse que a equipa acreditava que era possível chegar ao triunfo na segunda metade mas tal não se veio a suceder.

“Ao intervalo, sentimos que podíamos ganhar este jogo, sair fortes num contra golpe e ganhar uma vantagem no marcador, sentíamos que tínhamos possibilidades de pontuar aqui, mas sabíamos que estávamos a jogar com uma equipa experiente, que em caso de errarmos, sairia num contra golpe forte, e foi isso que aconteceu”, explicou.

Em duas situações de pormenor, em que a defesa do Benfica errou, “o Schalke aproveitou, porque as boas equipas, normalmente, é isso que fazem”, constatou Jesus.

O técnico dos “encarnados” reiterou depois, que apesar da derrota por 2-0, o Benfica “até ao momento do golo foi a equipa mais forte”, mas a experiência de Raúl e de Huntelaar, que estiveram nos lances cruciais - o holandês encerrou a contagem, em jogada conduzida pelo espanhol - foi decisiva, na opinião de Jorge Jesus.

Quanto ao objectivo do Benfica, de passar a fase de grupos da Liga dos Campeões, o treinador luso considera que nada se alterou com este desaire.

“Está tudo em aberto”, disse o treinador “encarnado”, que considerou “decisivos” os dois próximos jogos, em casa e fora com o Lyon, que lidera invicto o grupo, para o campeão português poder seguir em frente.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.