A Associação das Ligas Europeias de futebol vai opor-se de forma “firme” a qualquer proposta de realização do campeonato do mundo em cada dois anos, anunciou hoje o organismo, após uma reunião em Nyon, na Suíça.

Em comunicado, após reunião dos diretores (composta por 13 ligas, incluindo a portuguesa), as mesmas mostraram-se "firmemente e unanimemente contra qualquer proposta de organizar o Mundial a cada dois anos".

“As Ligas estão a trabalhar em conjunto com outras partes interessadas para impedir que os órgãos dirigentes do futebol tomem decisões unilaterais que prejudicam o futebol nacional, que é a base da nossa indústria e de extrema importância para clubes, jogadores e adeptos de toda a Europa e do mundo”, lê-se num comunicado da associação, após um encontro do Conselho de Administração, de que faz parte o português Pedro Proença.

O organismo prometeu uma “oposição firme e unânime” contra a possibilidade de um Mundial de dois em dois anos, hipótese levantada recentemente pela FIFA, para resolver os problemas financeiros que surgiram com a pandemia da covid-19.

“As novas competições, renovadas ou alargadas de futebol de clubes e seleções, tanto a nível continental como mundial, não são a solução para os atuais problemas do nosso futebol num calendário já congestionado”, reforçou a Associação das Ligas Europeias.

Além de Proença, presidente da Liga Portugal, o Conselho de Administração é composto por Javier Tebas (LaLiga), Matheu Moreuil (Premier League), Angsar Schwenken (Bundesliga), Luigi Di Siervo (Serie A), Julien Taieb (Liga francesa), Sergey Pryadkin (Liga russa), Claudius Schäfer (Liga suíça, Liga sueca, Liga dinamarquesa e Liga romena) e Marcin Animucki (Liga polaca).

*Artigo atualizado

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.