O central do Benfica falou hoje aos jornalistas após o treino matinal, em Vale do Lobo, no Algarve, onde a selecção prepara a deslocação de sábado a Inglaterra e a recepção de terça-feira à Grécia.

De acordo com Miguel Vítor, a derrota sofrida na visita aos helénicos e o empate cedido na Macedónia deixam a equipa com a obrigação de somar pontos no estádio de Wembley e no encontro com os gregos, em Olhão.

"Temos a consciência de que já perdemos pontos nos últimos dois jogos e não temos mais margem de manobra para facilitar. Agora, contra Inglaterra e Grécia, vão ser dois jogos muito difíceis, mas temos condições para vencer e estamos todos concentrados nisso", afirmou Miguel Vítor.

Miguel Vítor admitiu que a selecção inglesa vai ser "um rival muito forte, composto por jogadores que actuam na Primeira Liga", mas isso não lhe tira a convicção de que Portugal pode sair do mítico estádio inglês com um triunfo.

Questionado sobre o que a equipa tem de melhorar para não voltar a perder pontos, como aconteceu nas visitas à Grécia (derrota por 2-1) e à Macedónia (empate 1-1), o jogador do Benfica lembrou que o desaire com a formação helénica "deu-se com um golo apontado no último minuto, mas o jogo efectuado demonstrou que Portugal tem capacidade para vencer” os gregos.

"Começámos mal essas partidas e tivemos que correr atrás do prejuízo. Além disso, falhámos um pouco na finalização", diagnosticou o defesa, que, apesar de não ter jogador muito no seu clube, garantiu que está em boas condições para ajudar os sub-21 portugueses a chegar ao objectivo de somar o máximo de pontos possíveis nestes dois encontros.

O também defesa central André Pinto, do Vitória de Setúbal, assegurou que "a equipa está concentrada, ciente das dificuldades que vai enfrentar e da importância deste jogo, mas o grupo está unido e sabe que precisa de um bom resultado".

"Vai ser um jogo difícil, como todos neste grupo. Sabemos que a Inglaterra é uma boa equipa, mas temos as nossas qualidades, estamos cientes delas e esperamos chegar lá e fazer um bom jogo", afirmou o central luso.

Pinto admitiu que “as duas últimas jornadas não foram as melhores, os resultados não foram os pretendidos, mas ainda faltam muitos jogos, a selecção tem qualidade e de certeza que se irá apurar”.

André Pinto reconheceu que se Portugal tivesse tido “outro tipo de resultados estava mais desafogado”, mas frisou que “o apuramento é longo” e deu o “exemplo da selecção AA, que trabalhou e está a um passo de conseguir” a qualificação para o Mundial de 2010.

Portugal ocupa o terceiro posto da qualificação, com quatro pontos em três jogos, menos três do que a Inglaterra, que disputou as mesmas partidas. A Grécia é líder, com 13 pontos, mas cinco encontros realizados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.