O pai do defesa belga Vincent Kompany tornou-se no primeiro autarca negro da Bélgica, depois de ser eleito nas eleições de domingo. Pierre Kompany será bourgmestre de Ganshoren, uma comuna na região de Bruxelas.

Aos 71 anos, Pierre Kompany assumirá em dezembro o cargo de autarca deste pequeno município bilíngue de cerca de 25 mil habitantes. Em 1975, o pai de Kompany deixou o Zaire, atual República Democrática do Congo, como refugiado, para viver na Bélgica. Tornou-se oficialmente um refugiado político em 1982. Anos depois, nacionalizou-se belga.

"Ele é o primeiro autarca negro da Bélgica, nunca tinha acontecido antes. É histórico. Estamos muito felizes. Parabéns para o meu pai", escreveu o filho Vincent, capitão do Manchester City, num vídeo publicado na sua conta na rede social Instagram.

Embora tenha estudado engenharia civil, Pierre Kompany tornou-se motorista de táxi em Bruxelas.

"É um orgulho! Como posso esquecer? Os meus filhos conhecem a origem do seu pai", disse esta segunda-feira o novo presidente da Câmara de Ganshoren, integrante do partido Centro Democrático Humanista (CDH, de centro).

Em 2014, Denis Liselele, de origem congolesa, assumiu a presidência do município de Sambreville, mas de forma provisória, em substituição do presidente eleito, que estava envolvido num processo judicial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.