O que era uma oportunidade de trabalho tentadora, tornou-se num grande pesadelo para Robson Oliveira.

Há um ano este brasileiro recebeu uma proposta de trabalho para ser motorista de Fernando, na altura jogador do Spartak de Moscovo, na Rússia.

Contudo, tudo se virou do avesso, quando à chegada Robson foi preso por transportar na mala duas caixas de Mytedon, um remédio utilizado para tratar dores fortes, como tinha sido pedido pela familia do jogador, para o seu sogro.

A susbtância era proibida na Rússia e este brasileiro acabou preso, já lá vai mais de um ano.

"Fui preso sem saber o que tinha na mala. Falaram que era roupa e mantimentos alimentícios", disse em entrevista ao canal brasileiro TVGlobo e citada pela ESPN Brasil.

A magoa para com o jogador brasileiro é grande - mesmo apesar da família do futebolista estar a pagar os advogados - , uma vez que meses depois do sucedido Fernando transferiu-se para o Beijing Guoan, na China.

"Até onde eu sei, nem ele, nem a família dele estavam fazendo nada. Então quero que ele me tire daqui. Até então, eles não estão fazendo nada. Quero que me tire daqui. (...) Sentimento de revolta. Estou nessa situação por causa deles. Fizeram o que fizeram e foram embora da Rússia", disse.

Segundo a ESPN Brasil, não há prazo para Robson ser julgado e a sua pena pode chegar aos 20 anos de prisão.

Segundo os advogados da defesa, a absolvição será difícil e o objetivo passa pela diminuição da pena... tudo por causa de um favor.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.