O Real Madrid venceu, esta quarta-feira, a supertaça europeia, ao vencer o Manchester United por 2-1.

81 minutos: O momento mais esperado por 35 mil adeptos. O regresso de Cristiano Ronaldo aos relvados após a Taça das Confederações. Já antes o melhor jogador do mundo tinha sido inundado pelo flashes do fotojornalistas ao encaminhar-se para o banco de suplentes antes do início da partida.

O palco do reencontro era Skopje, na Macedónia. Ronaldo e Mourinho voltavam a cruzar caminhos, depois do técnico português ter orientado o Real Madrid.

O craque português iniciou a partida no banco. CR7 só regressou ao trabalho no último sábado depois de umas 'merecidas' férias após uma temporada que se prolongou até à Taça das Confederações. Em relação à equipa do United, Matic começou a partida a titular.

As equipas já se tinham cruzado na pré-época, num partida que foi disputada nos Estados Unidos, empate a uma bola (Lindgard marcou para o United e Casemiro também fez o gosto ao pé), mas agora era a doer.

Previa-se um encontro escaldante entre o vencedor da Liga dos Campeões e da Liga Europa perante um calor abrasador na Nacionalna Arena Filip II Makedonski.

Partida

Aos 16 minutos, a bola beijava pela primeira vez o ferro. Foi o primeiro aviso de Casemiro num cabeceamento após uma bola cruzada para a área. O ex-jogador parecia disposto a repetir a proeza depois de ter marcado ao United na pré-época e inaugurou mesmo o marcador à passagem dos 25 minutos. Carvajal lançou o médio que desviou para o fundos das redes.

Depois de uma paragem (aos 32 minutos) para as duas equipas se hidratarem, o perigo só voltou às balizas quase em cima do intervalo. Primeiro foi De Gea a evitar o golo de Benzema. Depois foi Lukaku a fazer o primeiro remate enquadrado para as cores dos red devils, mas saiu fraco para as mãos de Navas.

Na segunda parte, o Real Madrid entrou outra vez 'mandão' e com vontade de resolver a contenda. E aos 52 minutos, a equipa merengue dilatou mesmo a vantagem. Grande jogada de entendimento entre Benzema, Bale e Isco, com o jogador espanhol a finalizar com muita frieza.

Ao minuto 61, o Real poderia ter colocado um tampão no encontro, depois de Bale ter atirado à barra de pé direito. Mas no minuto a seguir foi o United quem marcou. Matic disparou de fora da área, Navas defendeu para a frente a Lukaku fez o golo na recarga.

Aos 81 minutos, momento para a entrada de Ronaldo. O craque ainda teve tempo para se mostrar na marcação de um livre (96 minutos), mas a bola saiu por cima.

O final foi de tirar o fôlego. Nos últimos dez minutos, a equipa de Mourinho teve a oportunidade de que precisava para empatar a partida. Rashford, depois de lançado por Mkhitaryan, permitiu a defesa de Navas e colocou no bolso mais uma Taça para o colosso espanhol. Em cima do apito final foi De Gea a negar o golo a Asenjio.

Mantém-se a maldição de Mourinho que ainda não conseguiu conquistar qualquer Supertaça Europeia na carreira. Já o Real Madrid somou a segunda Supertaça Europeia consecutiva.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.