O Flamengo, agora sem Jorge Jorge e com vários casos de COVID-19 não se deixou abalar e ficou mais perto dos oitavos de final da Libertadores ao derrotar nesta terça-feira fora de casa por 2-1 o Barcelona de Guayaquil, que acabou sendo eliminado do torneio.

Depois o embaraço de Quito, onde perdeu por 5 a 0 para o Independiente del Valle na última quinta-feira, o conjunto carioca retomou o caminho da vitória nesta quarta ronda do Grupo A e venceu com golos de Pedro, aos 6 minutos, e do uruguaio Giorgian De Arrascaeta, aos 26.

A equipa equatoriana reduziu no início do segundo tempo por intermédio de Leandro Martínez (48).

A partida foi disputada à porta fechada após um impasse em relação à possibilidade do estádio Monumental poder receber público e também devido a casos de COVID-19.

As autoridades sanitárias do Equador chegaram a interditar o local, mas a Câmara de Guayaquil acabou por autorizar a realização da partida.

Com as equipas em campo, Pedro abriu o marcador após receber um passe de Gérson que fez uma ótima jogada pela esquerda.

O segundo golo acabou por surgir, mas desta feita do lado direito. Everton Ribeiro superou os zagueiros e tocou para Arrascaeta que estava livre e chutou à saída de Burrai, aos 26 minutos.

Um remate de Byron Castillo e um pontapé desviado do paraguaio Cristian Colmán no final do primeiro tempo foram os únicos registos de perigo contra a baliza do goleador César.

O golo do argentino Martínez, após um passe de Colmán, logo no início da segunda etapa (48) trouxe mais emoção ao jogo.

O golo renovou os ânimos dos 'canários' que, com mais ímpeto do que qualidade, começaram a perturbar a área adversária, mas o resultado não sofreu mais alterações.

Na outra partida do Grupo A, o Junior Barranquilla venceu o Independiente del Valle por 4 a 1 e manteve-se na luta pela qualificação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.