O vencedor da Taça Libertadores de futebol, que sairá do duelo entre os brasileiros do Palmeiras, treinado pelo português Abel Ferreira, e Santos, vai ser premiado em pouco mais de 12 milhões de euros (ME), anunciou hoje a CONMEBOL.

Numa edição 2020 que se prolongou para 2021, devido à pandemia da covid-19, a Cofederação Sul-Americana irá também embolsar perto de cinco milhões de euros o clube vencido no encontro agendado para sábado, no Estádio Maracanã quase ‘despedido’ de público, no Rio de Janeiro, a partir das 17:00 locais (20:00 em Lisboa).

“No marco do seu eixo estratégico de reinvestir no futebol o que o futebol gera, a Confederação Sul Americana de Futebol (CONMEBOL) aumentou em mais de 300% o volume de prémios de todas as suas competições desde 2016”, justifica a entidade, numa nota enviada à imprensa.

À cifra inédita será adicionado o que foi distribuído ao longo do torneio nas fases anteriores à final da 61.ª edição, pelo que o campeão somará pouco mais de 18,5 ME, o maior valor da história da mais prestigiada competição sul-americana.

Outra fonte de receita garantida é o Campeonato do Mundo de Clubes da FIFA, no qual o representante da CONMEBOL receberá mais 4 ME se ganhar a competição, 3 ME se terminar em segundo, 2 ME em terceiro e 1,6 ME se concluir na quarta posição.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.