Portugal goleou a Grécia por 4-0, em jogo da 3º jornada do Grupo 4 de apuramento ao Europeu de 2017 em sub-21. Gonçalo Guedes, Gelson Martins, João Cancelo e Gonçalo Paciência fizeram os tentos de uma seleção que não perde há quatro anos. Fernando Santos pode estar descansado quanto ao futuro da seleção A: é só ir ao viveiro de Rui Jorge e levar para seleção principal.

Para este encontro com os gregos, o terceiro da fase de qualificação, o selecionador luso fez várias mexidas no onze que derrotou a Hungria no passado dia 6 de outubro. Rui Jorge mudou toda a frente de ataque, com as entradas de Gelson Martins, Ricardo Horta e Gonçalo Guedes. O meio-campo e a defesa não sofreram alterações.

Portugal não entrou bem no jogo e mostrou muita dificuldade em adaptar-se ao relvado irregular do estádio Xanthis, palco do jogo. Os jogadores lusos sentiam dificuldades no domínio e na circulação da bola, com o esférico a saltar muito. A Grécia "apertou" Portugal até aos 15 minutos mas o lance de maior perigo nasceu de uma perda de bola de Edgar Ié na defesa. O jovem central do Barcelona (emprestado ao Villarreal) ainda foi a tempo de corrigir a sua "asneira" e fazer um grande corte, evitando o tento dos gregos.

Depois, com Bruno Fernandes a encher o campo e Gelson Martins a acelerar nas alas, Portugal pegou no jogo e começou a jogar mais no meio terreno contrário, embora sem grandes oportunidades de golo. Dois cruzamentos perigosos de Cancelo, aos 29 e 33, lançaram o pânico na área grega mas não apareceu nenhum português para finalizar. Rony Lopes e Ricardo Horta ficavam sempre longe da zona de finalização.

Aos 37 minutos, Bruno Fernandes colocou à prova o guarda-redes Barkas, que fez uma grande defesa, depois de uma excelente jogada individual de Gelson Martins. O extremo passou por cinco jogadores até fazer o centro para a área. Dois minutos depois seria a vez de Bruno Fernandes tentar a sua sorte mas o remate saiu torto e por cima, após passe de Roni Lopes.

Depois de a Grécia equilibrar a contenda no meio-campo, acabou por ser a defesa a comprometer. Gonçalo Guedes aproveitou um passe de Bruno Fernandes, após ganhar a bola à saída da área grega para tirar um adversário do caminho e rematar para golo, aos 45 minutos. Ao intervalo, a vantagem era merecida embora Portugal não estivesse a fazer uma exibição de "encher" o olho.

Rui Jorge deve ter "puxado as orelhas" aos jogadores ao intervalo porque entraram bem melhor no segundo tempo, com muita vontade de resolver o jogo desde cedo. E foi o que aconteceu. Aos 50 minutos, Gonçalo Guedes aproveitou um passe de Cancelo para bater um grego em velocidade e colocar na pequena área onde apareceu Gelson Martins a encostar para golo, fazendo o seu primeiro tento nos sub-21 lusos.

Em desvantagem no marcador, a Grécia teve de assumir mais riscos, apostando em mais jogadores de cariz ofensivo, tentando marcar um golo que os pudesse colocar na discussão do resultado. Portugal passou a ter mais espaço para atacar e podia ter feito o 3-0 aos 64 minutos quando Iuri Medeiros (entrou para lugar de Gelson Martins) não chegou a um cruzamento de Rafa por muito pouco. Aos 70, nova oportunidade para Portugal, com Ricardo Horta aparecer isolado mas a rematar contra o corpo do guarda-redes Barkas.

A Grécia tentava mas o fosso técnico e tático entre as duas seleções não permitia aos gregos sequer incomodar Bruno Varela. A entrada de mais jogadores gregos para a frente de ataque acabou por ser benéfica para Portugal que foi gerindo o jogo como quis, trocando a bola, longe da sua área. O terceiro golo esteve nos pés de Francisco Ramos (entrou para o lugar de Rony Lopes), após uma espetacular jogada de ataque de Portugal feita sempre ao primeiro toque mas o guarda-redes grego, em mais uma grande defesa, negou o tento ao médio do FC Porto B, aos 81 minutos. Aos 83, nova defesa de Barkas, após remate fortíssimo de Bruno Fernandes, um dos melhores em campo.

Mas Barkas não poderia defender tudo, como ficou provado aos 86 minutos. Cancelo combinou com Gonçalo Guedes que devolveu a bola ao lateral do Valência. O ex-Benfica, já dentro da área, tirou um contrário do caminho e rematou forte, fazendo tão adiado terceiro golo de Portugal. E já nos descontos Gonçalo Paciência fez o gosto ao pé, completando a goleada de 4-0, num jogo em que Portugal esteve bem melhor no segundo tempo.

Portugal consegue assim a terceira vitória em outros tantos jogos no Grupo 4 de apuramento ao Europeu de 2017 em sub-21. Gonçalo Guedes, com um golo e duas assistências, foi o homem do jogo, numa partida em que Portugal dominou a partir dos 15 minutos. Destaque para as grandes exibições de Bruno Fernandes e Cancelo mas também para o guarda-redes grego Barkas, autor de um par de boas defesas, evitando assim males maiores para a sua equipa.

A seleção de Rui Jorge não perde no tempo regulamentar há quatro anos. Um feito notável de uma seleção com muito talento. Fernando Santos pode estar descansado quanto ao futuro da seleção A de Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.