A seleção portuguesa de futebol de sub-21 foi hoje afastada do Europeu da categoria, que decorre na Polónia, apesar de ter vencido a Macedónia por 4-2, em jogo da terceira jornada do grupo B.

Para atingir as meias-finais, Portugal precisava de vencer e de marcar pelo menos quatro golos, sendo que apenas podia conceder um, o que não veio a suceder, ao sofrer dois golos dos macedónios.

Começou muito bem a equipa lusa, ao adiantar-se logo aos dois minutos, por Edgar Ié, Bruma fez o 2-0, aos 22, e deixou os lusos bem encaminhados, mas o primeiro revés chegou perto do intervalo, com o golo macedónio, por Bardi, aos 40. Podence, aos 57, fez o 3-1 e reacendeu a esperança, que ficou muito reduzida aos 80, com o golo de Markovski, já de nada valendo o quarto tento, apontado por Bruma, aos 90+1.

No final do jogo, Rui Jorge lamentou naturalmente a eliminação de Portugal da competição mas destacou a entrega dos seus jogadores apesar de assumir alguma tristeza pelo resultado final.

"Tristeza? É evidente, não conseguimos os números que nos colocariam nas quatro melhores ou com a possibilidade de lá estar, não tem qualquer sabor de vitória", começou por dizer Rui Jorge à Sport TV.

"Marcar quatro golos numa fase final é tarefa difícil, nós conseguimos mas sofremos mais um do que poderíamos sofrer e fomos penalizados. Um dos grandes objetivos que defendo e acredito que tivemos isso é que até ao último minuto lutámos pelo que queremos. Estou muito triste, os jogadores fizeram uma qualificação fantástica, uma fase final também, mas as fases finais são assim, com duas vitórias e uma derrota estamos arredados", acrescentou o técnico luso.

"Já deixei a mensagem no balneário. São momentos difíceis. Merecíamos estar nas quatro melhores pelo percurso e pelo comportamento. Não aconteceu e resta-me desejar a melhor sorte aos que não continuarão comigo", frisou Rui Jorge.

"A política dos clubes quem define são os clubes. A mim interessam-me jogadores com vontade e potencial para lhes darmos oportunidade. Se no final me sentir orgulhoso fico satisfeito, se não conseguir é porque também não fiz tudo o que podia", disse ainda Rui Jorge.

"Disse aos jogadores antes de começar o jogo, e acho que até foi um jornalista que escreveu a frase, 'Não sei como vai ficar o jogo, mas sei que vou gostar de ver'. Isso enche-me de orgulho, porque é precisamente essa a imagem que queremos passar, que as pessoas nos gostem de ver e tem a ver com a paixão que os jogadores põe em campo. A faltarem dois golos a pouco do fim, eles não pararam em busca do objetivo", sentenciou Rui Jorge.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.