A Arábia Saudita, país com várias restrições em matéria do direito das mulheres, vai criar no final de novembro um campeonato de futebol feminino, com 16 equipas, anunciou hoje a Federação saudita da modalidade.

O início do campeonato está agendado para 22 de novembro e marca uma mudança significativa para as mulheres sauditas, que até janeiro de 2018 não tinham autorização para entrar em estádios de futebol.

A competição feminina decorrerá em duas fases, com as equipas a disputarem inicialmente três ligas regionais, em Riade, Jeddah e Damman, antes de uma fase final, já em 2022, em Jeddah.

A criação do campeonato é, de acordo com a federação, “um momento importante” e faz parte de um programa de apoio ao futebol feminino, num período em que o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman pretende mostrar maior abertura do país.

Os responsáveis sauditas, criticados em matéria de direitos humanos, têm utilizado o desporto como uma ‘ferramenta’ diplomática, por vezes na tentativa de melhorar a imagem do país no exterior.

No início de outubro, o fundo saudita PIF, presidido pelo príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman, comprou o clube inglês Newcastle por cerca de 353 milhões de euros.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.