O FC Bravos do Maquis do Moxico ao vencer hoje, quinta-feira, na cidade do Luena, o Cuando Cubango, o FC por 1-0, garantiu a oportunidade para alcançar o seu objectivo, que passa pela manutenção no campeonato de futebol da primeira divisão nacional (GirabolaZap).

Moralizados com a vitória que trazia na jornada anterior, frente ao Sagrada Esperança, os Maquizardes entraram no campo com a lição bem estudada para impor o seu futebol frente ao Cuando Cubango FC, que mostrava consistência no sector defensivo, cortando todas iniciativas de jogo da equipa de casa.

Entretanto, a primeira situação de perigo, pertenceu a equipa visitante, quando aos (08) minutos o avançado Mussa, de forma isolada permitiu a defesa do guarda-redes Mig.

A formação do Maquis respondeu (05) minutos depois, com um "fortíssimo" remate de fora da grande área, da camisola 28, Zé, introduzindo a bola no fundo das redes, deixando o guarda-redes Rochana, sem hipótese de defesa, para alegria dos adeptos no estádio Jonas Kufuna Mundunduleno.

Após disso, o equilíbrio no meio campo tornou a tónica do jogo, até ao minuto 37, quando de um cruzamento que veio do lado esquerdo da equipa adversária, por intermédio de Palucho, os atacantes do Maquis não tiveram a capacidade de desviar a bola para o fundo das “malhas” e alargar o resultado.

No reatamento da segunda parte, as duas equipas entraram com o mesmo sistema técnico e táctico, mas foi a equipa visitante que demonstrava mais pujança querendo chegar ao empate.

Aos 52 minutos, por pouco, o capitão do Cuando Cubango chegava ao golo do empate, depois de um forte cabeceamento que veio na ala direita, atirando a bola para fora.

Para dar maior consistência ao ataque, o técnico Abel da Conceição efectuou duas substituições, permitindo a entrada de Liliano aos 56 minutos, no lugar de Mahinga e de Leonel no lugar de Paulito, aos 63 minutos do desafio.

Do lado contrário, o técnico Zeca Amaral respondeu com alteração no meio campo, com a saída em simultâneo de Gé e Paulucho, deixando os lugares a Dax e Kiloy, respectivamente no minuto 59.

Com as alterações, a equipa forasteira agigantou-se, incomodando o sector defensivo do FC Bravos do Maquis que se limitava a defender, mas sem mudar a história do jogo.

No decorrer encontro, o árbitro internacional Yuri de Melo, que veio da província de Malanje, exibiu cartões amarelos à Mick aos (66) minutos, Careca aos 68 (Bravos do maquis) e Germano (86) (Cuando Cubango FC), por prática do jogo violento.

Com este resultado, o FC Bravos do Maquis soma 26 pontos, ocupando o 10.º lugar na tabela classificativa, mais cinco em relação ao Cuando Cubango FC que continua na 12ª segunda posição com 21 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.