Numa partida bastante equilibrada, as duas equipas apostaram num bom espectáculo, com jogadas ensaiadas e objectividade nos lances, embora o golo só veio acontecer nos instantes finais do desfio.

A equipa do Bravos do Maquis, a jogar em casa, foi a mais ofensiva e num cruzamento de Djamini, aos 12 minutos, Chico de cabeça atirou a bola na trave, Miro aos 18 minutos, fez também um cabeceamento perigoso obrigando o guarda-redes do Sagrada Esperança Missenga a efectuar uma defesa difícil.

Ainda na primeira parte do jogo, formação caseira, sempre mais activa no ataque, protagonizou mais uma jogada de perigo com Zeca a rematar forte de fora da área, tendo a bola passado a escassos metros da trave do Sagrada Esperança.

No reatamento do encontro, o técnico do Sagrada Esperança, Agostinho Tramagal, fez algumas alterações na sua formação com objectivo de reforçar o meio campo, tendo substituído Femy e Musa por Paca e Guedes, aos 66 e 79 minutos, respectivamente, mas as mudança não trouxeram o resultado desejado.

Já o treinador do Bravos do Maquis, Zeca Amaral, operou três substituições que surtiram os efeitos pretendidos, principalmente com a entrada de Debanda, para o lugar de Gazeta, por ter sido dele o golo da vitória, na sequência de um forte remate.

Com este resultado, o FC Bravo do Maquis soma 32 pontos e ocupa a 9ª posição da tabela classificativa do Girabola, enquanto o Sagrada Esperança continua com 36 pontos no 5º posto.

O  1º de Agosto lidera o Girabola, com 57 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.