O avançado Joka e o médio Djó foram os autores dos golos, marcados aos 35 e 61 minutos, da vitória do FC Bravos do Maquis ante ao ASA, por 2-1, em jogo disputado no estádio Mundunduleno, no Luena, para a sétima ronda do Girabola2014.

Foi um regresso aos triunfos, após jejum de três jogos consecutivos sem triunfar nem marcar golos. Foi com este sentimento que o Maquis entrou atrevido ao desafio, com jogadas perigosas em face a atitude evidenciada.

Como é hábito, a equipa de Jokanovic cometeu inúmeros falhanços neste início da contenda, apesar de apresentar um novo esquema táctico (4-4-2, abdicou o habitual 4-3-3), tornando-se mais ofensiva, mas muito perdulária.

Foram precisos 35 minutos para os maquisardes chegarem ao golo inaugural, concretizado de cabeça, por Joka, aproveitando melhor o cruzamento certeiro do experiente lateral direito Anastácio. A vitória tangencial durou até ao intervalo.

Na segunda etapa, o Maquis tentou desprezar o oponente e este apercebendo da apatia arrumou melhor o meio campo, comandado por Manuel e Avex, e incomodava mais o último reduto dos visitados.

A subida dos aviadores quase por completo vulnerabilizou o sector mais recuado e num contra-ataque o médio Djó passa por todos, consegue fintar três contrários e remate à entrada da grande área, fazendo um soberbo golo no canto inferior da baliza sob guarda de Gância.

O segundo golo trouxe tranquilidade à turma do Moxico, passando a atacar menos. Baixou ainda mais de competividade com a saída de Djó, por lesão, até então principal organizador do jogo dos caseiros.

Já a 18 minutos do fim, o ASA tomou conta do desafio, instalando-se na grande área maquisarde, altura em que chega a marcar o golo de honra (72'), terminando o desafio no 2-1.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.