O Inter Clube de Angola empatou a uma bola na receção ao Bravos do Maquis, em jogo da 10ª jornada e Bernardino Pedroto, técnico da formação da polícia, considerou injusto o resultado.
«Por tudo aquilo que fizemos penso que é injusto este resultado. Nós corremos, mantivemos a bola e fizemos tudo, logo se houvesse um vencedor teria de ser o Inter, mas o empate é justo. Tenho que dar os parabéns à equipa do Bravos do Maquis», referiu Pedroto.
O técnico fez saber também que a atual posição da sua formação na tabela de classificação do Girabola não o preocupa. Porque, segundo ele, o mundo está cheio de preocupações.
«A atual situação do Inter não me preocupa nem um pouco. O mundo remete-nos para uma série de preocupações, como a crise, guerras e planos de austeridades… A situação do Inter passa ao lado de tudo isso. Estamos a passar por uma fase complicada, porque temos muitos lesionados, mas pelo trabalho que temos feito os melhores resultados hão-de aparecer», frisou.
Pela formação do Moxico, o técnico Zeca Amaral conformou-se com o resultado.
«O resultado acaba por ser justo em função daquilo que as duas equipas fizeram. As oportunidades de golos foram repartidas. Um ponto aqui é sempre melhor e vamos continuar a trabalhar para os próximos encontros», finalizou. 
Além da repartição de pontos entre polícias e maquizardes, a ronda dez foi marcada também pela derrota do Petro de Luanda diante do seu eterno rival 1º de A`gosto, por 0-1.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.