O jogador do AEK de Atenas Giorgios Katidis foi banido da seleção por ter celebrado com a saudação nazi o golo que marcou frente ao FC Veria (2-1), anunciou hoje a Federação Grega de Futebol, durante uma assembleia-geral extraordinária.
«O gesto do jogador saudando os espetadores com a saudação nazi desafia todo o bom senso, é um profundo desrespeito para com todas as vítimas das atrocidades do nazismo e contra o caráter pacífico e humano do futebol. A federação grega de futebol condena sem qualquer equívoco tais comportamentos», afirma a federação.
Após o encontro, o médio grego de 20 anos escreveu na sua conta de Twitter: «não sou um fascista e não o faria se soubesse o que significava. Conheço as consequências e nunca o teria feito».
O treinador do AEK de Atenas, o alemão Ewald Lienen, defendeu, por seu turno, o jogador, adiantando que foi «um gesto sem qualquer ideal político por trás», algo que Katidis deve ter visto «na internet ou em qualquer outro lado e o fez sem saber o que significa», garantiu o técnico.
«Ele chorou nos balneários quando viu a reação dos meios de comunicação social. Trata-se de um jovem que precisa de ser protegido», acrescentou.
Katidis, que passou pela seleção grega de sub-19, era apontado como uma promessa para a equipa AA.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.