A criação da Superliga Europeia volta a ser tema pela voz de um dos grandes defensores da competição: Joan Laporta.

Numa entrevista concedida ao programa 'Què T'hi Jugues' da estação de rádio espanhola Cadena SER, o presidente do Barcelona mostrou-se confiante num eventual pontapé de saída do torneio e já apontou mesmo uma data:

"Penso que a Superliga Europeia será uma realidade, em 2025", referiu, deixando ainda em cima das mesa quais são os reais objetivos:

"Criaremos uma competição europeia que compita com a Premier League. Penso que as equipas ingleses não entrarão, num primeiro momento. Gostávamos que entrassem, mas a minha opinião é de que não entrarão e que tudo acabará numa fusão", argumentou.

Laporta, que considera a Superliga como uma competição "aberta", espera assim pela sentença do Tribunal de Justiça e explicou o que é necessário para a competição se tornar mesmo uma realidade:

"Queremos que a liderança pertença aos clubes. Espero que a UEFA ocupe mais uma cadeira na mesa da liderança", explicou.

O anúncio da criação da Superliga, uma prova de elite que pretendia rivalizar com a Liga dos Campeões da UEFA, abalou os alicerces do futebol na Europa, mas rapidamente perdeu força, perante as críticas de vários quadrantes, desde as estruturas da modalidade, aos governos nacionais. Recentemente, a posição da UEFA e FIFA viram a sua oposição contra o torneio ganhar mais força.

Real Madrid, FC Barcelona, Atlético de Madrid, Juventus, Inter Milão, AC Milan, Manchester United, Liverpool, Arsenal, Chelsea, Manchester City e Tottenham foram os clubes fundadores, mas a maioria destes abandonou pouco depois o ‘barco’ na sequência da forte contestação, incluindo dos próprios adeptos, mantendo-se apenas Real Madrid, Barcelona e Juventus.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.