Quatro clubes russos de futebol recorreram ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) da exclusão das competições europeias de 2022/23, decidida pela UEFA na sequência da invasão da Ucrânia, foi hoje anunciado.

“O nosso clube, juntamente com outros três da liga russa - Zenit São Petersburgo, Dínamo de Moscovo e Sochi - apelaram ao Tribunal Arbitral do Desporto de Lausana contra a decisão da UEFA, tomada em 02 de maio de 2022, de banir os clubes russos das competições europeias”, refere o CSKA Moscovo em comunicado.

O CSKA Moscovo acrescenta que “ambiciona participar nas competições europeias” e que “todos os clubes solicitaram [ao TAS] que as suas reclamações sejam examinadas com urgência”.

No início de maio, a UEFA anunciou que “nenhum clube russo” participaria na temporada 2022/23 das competições europeias de clubes”, nomeadamente na Liga dos Campeões, Liga Europa e Liga Conferência Europa, como consequência da invasão russa à Ucrânia.

Esta medida da UEFA, que impede, por exemplo, o campeão Zenit de participar na próxima fase de grupos da Liga dos Campeões, reforçou a marginalização do futebol russo, já excluído pela FIFA, no final de fevereiro, da qualificação para o Mundial do Qatar.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia, que já matou mais de três mil civis, segundo a ONU, organização que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A ofensiva militar causou a fuga de mais de 13 milhões de pessoas, das quais mais de seis milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.