Daniel Alves concedeu uma entrevista à rádio RAC1, da Catalunha, em que aborda a forma como deixou o Barcelona, em 2016. O lateral brasileiro diz que se sentiu desrespeitado por Josep Maria Bartomeu.

"Não sou de atirar pedras, mas acho que a gestão do clube se foi prostituindo. Talvez o presidente tenha sido mal aconselhado, não digo que a culpa seja apenas dele. Deixaram-me sair sem falarem comigo, mas depois, quando ficaram sem poder contratar, ofereceram-me logo a renovação de contrato. Pareceu-me uma falta de respeito. Se me tivessem tratado como eu merecia, teria continuado no Barcelona até hoje. É a minha casa, é um clube de que gosto",  disse o jogador.

Depois de representar a Juventus em 2016/17, Dani Alves ofereceu-se para voltar ao Barcelona, mas tal não aconteceu.

"Ofereci-me para voltar ao Barça. Tinha ido para a Juventus para mostrar que ainda tinha nível, eu queria voltar e o Barcelona precisava de mim. Tinha voltado por livre vontade, mas a direção não teve coragem de reconhecer que se tinha enganado. No entanto, sei que um dia voltarei ao Barça", explicou.

O brasileiro falou ainda com saudade sobre a ligação com Lionel Messi: "É impossível não ter saudades: tinha uma ligação brutal com ele. Agora, parece que está só, solitário. Quando ele enviou aquele burofax [para deixar o Barcelona], mandei-lhe uma mensagem para que não saísse do Barcelona. Quando o clube me disse que me queria fora do clube, disse ao Messi que ia sair e ele pediu-me para não sair. Disse-me: 'Há algum lugar melhor do que este?. Eu disse-lhe o mesmo agora. Ele não me respondeu, mas sei que a mensagem foi entregue."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.