A segunda parte do jogo da segunda divisão espanhola entre Rayo Vallecano e Albacete, suspenso em 15 de dezembro por insultos contra o jogador ucraniano do Albacete Roman Zozulya, será reiniciado, mas à porta fechada, definiu esta sexta-feira o Comité de Competição da Federação Espanhola (RFEF).

Além da finalização do jogo sem a presença de adeptos, o Comité impôs ao Rayo uma multa de 18 mil euros euros e ordenou "o fecho parcial do estádio" de Vallecas (bairro ao sul de Madrid) "por uma período de dois jogos".

Rayo Vallecano condena insultos contra Zozulya
Rayo Vallecano condena insultos contra Zozulya
Ver artigo

A 15 de dezembro, uma parte dos adeptos do Rayo Vallecano insultou o jogador ucraniano, com gritos com "Zozulya és um nazista", entre outros insultos, durante a primeira parte da partida contra o Albacete, obrigando o árbitro a interromper o jogo por alguns minutos.

A partida foi reiniciada, mas, ao intervalo, os jogadores do Albacete negaram-se a voltar para o campo, em solidariedade com o companheiro ucraniano.

Zozulya foi emprestado ao Rayo em 2017 pelo Betis, mas parte dos adeptos do Rayo pressionou a direção do clube para que a transferência não fosse realizada devido a vínculos do jogador com a extrema-direita no seu país.

O jogador, que explicou simpatizar com o exército ucraniano, para o qual fez doações em apoio ao conflito contra os pró-russos, mas que negou qualquer relação com a extrema-direita, viu-se obrigado a voltar ao Betis, antes de se transferir para o Albacete.

Em 2015, Zozulya publicou no Twitter uma foto com um cachecol no qual aparecia o rosto de Stepan Bandera, líder dos nacionalistas ucranianos nos anos 1930 e 1940 e figura polémica por ter lutado brevemente contra a Alemanha nazista, mas também colaborado com o regime.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.