A mão de Rúben Semedo, Adelaida Gonçalves, marcou presença marcou presença na sessão desta terça-feira do Tribunal de Valência, onde o jogador respondeu por uma alegada agressão no exterior de uma discoteca. O julgamento acabou por ser suspenso para as duas partes chegarem a acordo.

À saída do tribunal, a mãe do jogador disse que “não faz sentido” que o filho tenha cometido os crimes de que é acusado.

“Não têm provas. O Rúben não fez isto. Porque é que têm de duvidar da sua inocência? Dêem-lhe uma oportunidade para provar a sua inocência”, disse, entre lágrimas.

A mãe revelou ainda que o defesa “está a sofrer muito, desesperado, e é inaceitável porque não fez nada para estar nesta situação”.

O português, de 23 anos, é acusado de agredir um homem com uma garrafa, em 29 de outubro de 2017, junto a uma discoteca de Turia, mas as partes disponibilizaram-se para acordo e a sessão, marcada para as 10:00 de hoje, foi suspensa.

O denunciante tem agora “dez dias para comunicar se prossegue com a acusação”, referiu o Tribunal de Valência através da rede social Twitter.

Semedo, de 23 anos, ia começar a responder hoje em tribunal pelo primeiro de vários crimes de que é acusado em Espanha, tendo sido detido em 19 de fevereiro último, por suspeitas de ter, juntamente com outras duas pessoas, sequestrado um homem a quem, sob ameaça com uma pistola, retiraram as chaves do apartamento, de onde roubaram dinheiro e objetos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.