O treinador do Real Madrid, José Mourinho, pediu hoje aos adeptos para apoiarem os jogadores no sábado frente ao Rayo Vallecano, em jogo da Liga espanhola de futebol, e que o assobiem a ele.

«Muitos de vós estais felicíssimos com esta situação e amanhã [sábado] vai acabar-se a alegria. Se os adeptos pensam que sou o responsável por este momento negativo, encantado. Amanhã [sábado], estejam com a equipa e quando me levantar assobiem-me, mas aplaudam os jogadores o jogo todo», referiu, citado pela EFE.

O treinador português desvalorizou alguns inquéritos que o apontam como o principal culpado da fase negativa do Real Madrid, que apenas conquistou um ponto nos últimos dois jogos.

«Há algumas semanas, quando diziam que o Real Madrid não chegava aos quartos de final da Liga dos Campeões há muitos anos e que comigo não perdeu um jogo fora de casa, se fizessem um inquérito diria que sou a chave. Os inquéritos servem para ocupar páginas de jornal. A mim não me dizem nada», referiu.

Mourinho garantiu que não tem de «esconder a situação», nem «medo de dizer que a equipa não está a jogar bem».

«Não jogámos bem na última semana, porque pode-se falar de três jogos e uma semana de mau futebol. Não queremos perpetuar esta situação. Não nos interessa e não somos pessimistas», adiantou.

Para o encontro com o vizinho Rayo Vallecano, Mourinho não poderá contar com a habitual dupla de centrais, formada pelos internacionais portugueses Ricardo Carvalho e Pepe, nem com o também luso Fábio Coentrão e os turcos Nuri Sahin e Hamit Altintop.

«Agora não estão aptos para jogar, daqui a duas semanas não posso saber se podem jogar por Portugal. Para o Rayo e para a próxima terça-feira [Ajax] é cem por cento certo que não estarão», garantiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.