"Nunca me esquecerei dessa acção com (David) Villa. Saltei e apoiei a perna sem problemas, mas quando tentei arrancar senti a dor e foi aí que perdi o equilíbrio. Senti uma dor bastante forte e tive consciência de que tinha sido grave", adiantou.

Em declarações ao site do Real Madrid, Pepe reconheceu que chorou depois de saber a gravidade da lesão, mas que ficou com "muitas forças ao ver as mensagens de apoio".

"O pior momento foi quando o médico me comunicou que os exames realizados revelavam que tinha uma rotura no ligamento. Ainda tinha esperança que não fosse tão grave, mas, quando se confirmaram os piores prognósticos, não consegui evitar chorar", afirmou.

O internacional luso diz que hoje se sente "muito melhor para poder começar a recuperação", depois de receber inúmeras mensagens de apoio, revelando que "lhes dedicará os primeiros jogos após a recuperação".

Pepe agradeceu em especial as mensagens de apoio do avançado David Villa, do Valência, que esteve envolvido, sem culpa, no lance da lesão, e do defesa Carles Puyol, do rival FC Barcelona, mas destacou uma em especial, a do colega Ruben de la Red, afastado da competição devido a um problema cardíaco.

"Fiquei marcado por ele me ter dito que me fixasse nele e que seis meses não eram nada. Ruben disse-me que pedia a Deus para que eu voltasse a jogar em seis meses. Tocou-me bastante, porque dei conta de que havia gente pior do eu", referiu.

Depois de todo o "carinho" que recebeu "dos adeptos, dos colegas, do clube e da família", Pepe garantiu que nada lhe "vai tirar o sorriso que sempre" o caracterizou.

Pepe lesionou-se no jogo de sábado à noite entre o Valência e o Real Madrid, que os madrilenos viriam a vencer por 3-2.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.