Ronaldo tornou-se um especialista na marcação de livres ao longo dos últimos anos e os seus mísseis ganharam a alcunha de 'tomahawks' em Inglaterra.

Contra a Islândia, o avançado do Real Madrid deu o último exemplo da sua refinada qualidade de especialista nas bolas paradas. Dono de uma técnica de marcação praticamente única no futebol actual, o jornal Marca revela hoje o 'segredo' na base do seu sucesso.

Segundo revela o periódico espanhol, Ronaldo coloca a barreira adiantada em cerca de dois metros face aos 9,15 metros estipulados pela lei. Face à pressão competitiva dos jogos e à frequente incapacidade dos árbitros conseguirem manter a barreira à distância regular, o jogador português prepara os livres já sob esse cenário.

Desta forma, os seus livres acabam por ganhar altura muito cedo e baixam repentinamente na chegada à baliza, sempre com trajectórias surpreendentes. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.