O internacional português esteve no melhor, ao efectuar o cruzamento para Sérgio Ramos marcar o primeiro golo do Real Madrid, aos 31 minutos, ou quando se estatelou na área após um drible ao guarda-redes Diego Alves, originando a grande penalidade que consumaria a reviravolta, aos 81, depois de o Almeria ter estado em vantagem desde os 62.

Mas esteve também no pior, quando falhou o “penálti” que ele próprio criou, ao fazer uma "paradinha" que não enganou o guarda-redes Diego Alves, ou quando pontapeou o defesa Juanma Ortíz, após receber uma pancada com o braço deste na nuca, e viu o segundo cartão amarelo, que deveria ter sido vermelho directo por se ter tratado de uma agressão.

Ronaldo não teria, no entanto, sido expulso caso não tivesse tirado a camisola para festejar golo que marcou, o quarto, aos 88 minutos, a encostar a bola, cruzada por Higuaín, para o fundo das redes.

O Real Madrid, desfalcado de Kaká, sentiu dificuldades inesperadas para bater o Almeria, actual 13.º classificado, que na segunda parte conseguiu virar o 1-0 do primeiro tempo para 1-2, com dois golos em quatro minutos, aos 58 e 62, por Soriano e Kalu Uche, internacional nigeriano.

Só a pouco mais de um quarto-de-hora do final, aos 74 minutos, é que o Real conseguiu restabelecer o 2-2, por Higuaín, mas a equipa continuou a sentir dificuldades para superar a organização defensiva do Almeria, treinado pelo antigo internacional mexicano dos "merengues" Hugo Sánchez.

As dificuldades foram muitas até Ronaldo se tornar protagonista nos dois golos, aos 81 e 84 minutos, que fixaram o resultado em 4-2: o primeiro foi marcado por Benzema na recarga ao “penálti” por si falhado e o último foi da sua autoria.

O Real continua a ser uma equipa recheada de estrelas que não conseguem funcionar enquanto equipa, evidenciado notórias dificuldades no seu jogo colectivo, sem automatismos consolidados e fluidez de jogo, vivendo à custa do que conseguem ou não fazer as suas individualidades.

Não obstante, mantém a perseguição ao FC Barcelona, com 31 pontos, menos dois que os campeões, mas na próxima jornada tem uma deslocação complicada ao "Mestalla", para defrontar o Valência de Miguel, quarto classificado, sem poder contar com Cristiano Ronaldo devido à expulsão frente ao Almería.

Entretanto, disputaram-se hoje mais dois jogos da Liga espanhola, o Xerez-Atlético de Madrid e o Sevilha-Valladolid, com a equipa de Simão Sabrosa, que foi mais uma vez titular, em franca recuperação, a vencer por 2-0, com golos da sua temível dupla de avançados, Fórlan e Kun Aguero.

Já a equipa andaluz foi protagonista de uma surpresa, ao empatar 1-1 em casa com o Valladolid, 15.º classificado, perdendo terreno para os dois principais favoritos ao título - tem quatro pontos de atraso para o Real Madrid e seis para o FC Barcelona, que hoje ainda visita o Deportivo da Corunha.

O golo do Valladolid foi marcado pelo internacional angolano Manucho, aos 33 minutos, e o empate foi da autoria do ex-avançado do FC Porto Luís Fabiano, actual titular da selecção brasileira, que integra o mesmo grupo (G) de Portugal no Mundial2010, a disputar na África do Sul. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.