Três homens foram hoje detidos em Valência por suspeita de terem proferido insultos racistas contra o futebolista brasileiro Vinícius Júnior, no domingo, no Estádio Mestalla, anunciou a polícia.

“Três jovens foram detidos hoje em Valência por suspeitas de comportamentos racistas no domingo, durante a partida de futebol entre o Valência e o Real Madrid”, referiu a polícia nas suas redes sociais.

No domingo, durante o jogo, da 35.ª jornada da Liga espanhola, o jovem avançado brasileiro do Real Madrid foi, mais uma vez, alvo de insultos racistas por parte de alguns adeptos, que motivaram reações de vários quadrantes, nomeadamente do presidente do Brasil, Lula da Silva, e do líder da FIFA, Gianni Infantino.

Nos últimos meses, Vinícius tem sido alvo de vários insultos racistas e, no final de janeiro, o jogador foi o protagonista de um episódio que levou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a enviar uma carta às entidades que regem o futebol (FIFA, UEFA e CONMEBOL) a solicitar medidas concretas para punir os comportamentos racistas e aumentar a consciencialização sobre o tema.

Os insultos a Vinícius, durante o encontro que os ‘merengues’ perderam por 1-0, levaram hoje a Liga espanhola de futebol a anunciar que vai solicitar, formalmente, nos próximos dias, alterações à legislação contra a violência, o racismo, a xenofobia e a intolerância no desporto, na sequência dos insultos racistas ao brasileiro que pedir a alteração da lei contra a violência e o racismo no desporto.

Entretanto, a Polícia Nacional de Espanha anunciou hoje ter detido quatro suspeitos de pendurarem um boneco com a camisola de Vinícius Júnior numa ponte perto das instalações do Real Madrid, na capital espanhola, no passado mês de janeiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.