A Suíça, sem qualquer título no palmarés, não era a principal favorita do Grupo 2 de qualificação para a 'final four' da Liga das Nações em futebol, mas, com a preciosa ajuda do benfiquista Seferovic, surpreendeu a Bélgica.

Num grupo em que a Islândia 'não existiu' - acabou com quatro derrotas e 1-13 em golos -, a formação comandada pelo bósnio Vladimir Petkovic mostrou uma imagem que não conseguiu deixar no Mundial.

Os helvéticos chegaram à Rússia com ambições, mas, como no Mundial2014, ainda como o alemão Ottmar Hitzfeld, e no Euro2016, ficaram nos 'oitavos', batidos pela Suécia (0-1), numa prestação algo frustrante, mas que não colocou em causa Petkovic, que voltou a não falhar a qualificação na Liga das Nações.

A fase de apuramento começou da melhor forma, com 6-0 caseiro à Islândia, com seis marcadores, mas, ao segundo jogo, a Suíça caiu por 2-1 na Bélgica, 'vítima' de um 'bis' de Romelu Lukaku, o segundo aos 84 minutos, após o empate de Gavranovic, aos 76.

Para poder discutir a qualificação na receção aos belgas, a fechar o grupo, o 'onze' de Petkovic tinha de voltar a bater a Islândia, agora fora, e não falhou, vencendo por 2-1, com Seferovic, que já faturara em casa, a abrir o marcador.

No jogo de todas as decisões, os belgas só precisavam de empatar em Lucerna e tudo parecia decidido em menos de 20 minutos, já que os belgas chegaram a 2-0, com um 'bis' de Thorgan Hazard, o irmão de Eden Hazard.

Perante os terceiros do Mundial de 2018, os suíços encetaram, porém, uma extraordinária recuperação e já venciam ao intervalo por 3-2, graças a um penálti de Ricardo Rodríguez e um 'bis' de Seferovic, que completaria o 'hat-trick' na segunda parte, fechando o improvável 5-2, já depois de um tento de Elvedi.

Depois deste memorável triunfo, a Suíça abriu a qualificação para o Euro2020 com um triunfo na Geórgia (2-0) e um empate com sabor a derrota na receção à Dinamarca (3-3), formação que os suíços venciam por 3-0 a seis minutos do final.

Não foi o melhor 'ensaio' para o embate de quarta-feira com Portugal, no regresso a solo luso, onde s Suíça falhou, com um desaire por 2-0, em 10 de outubro de 2017, o apuramento direto para o Mundial de 2018.

Apesar dos muitos golos de Seferovic, a Suíça chegará a Portugal liderada por Shaqiri, que continua a ser a referência dos helvéticos, que têm em Xhaka outra das grandes 'estrelas'.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.