A UEFA acaba de confirmar a realização da final da Liga dos Campeões entre Manchester City e Chelsea no Estádio do Dragão, no Porto, no próximo dia 29 de maio. Será permitida a presença de pelo menos 12 mil adeptos.

A UEFA confirmou as negociações com a Federação Inglesa para levar o jogo para Inglaterra, mas que não foi possível "alcançar as exceções necessárias ao protocolo de quarentena do Reino Unido".

"As autoridades portuguesas e a FPF entraram em ação e trabalharam rapidamente com a UEFA para encontrar um estádio adequado para a final e, como Portugal está na lista verde da Inglaterra, adeptos e jogadores que vão à final não terão de cumprir quarentena no regresso a casa", acrescentam no comunicado.

Sobre a capacidade permitida no Estádio do Dragão, ficam desde já disponíveis seis mil bilhetes para cada um dos clubes na final, num total de 12 mil adeptos presentes no recinto. Ainda assim este número pode sofrer alterações.

"A capacidade do estádio para o jogo vai ser finalizada e confirmada oportunamente, em cooperação com as autoridades portuguesas e com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). No entanto, os adeptos das equipas finalistas vão poder comprar bilhetes através dos clubes da forma habitual, estando 6.000 bilhetes disponíveis por clube, que vão ser colocados à venda o mais rapidamente possível, a partir de hoje", lê-se no comunicado da UEFA.

"Depois do ano que os adeptos passaram, não seria justo que não tivessem a oportunidade de ver as suas equipas no maior jogo da época", disse Aleksander Ceferin, presidente da UEFA.

"Mais uma vez, voltámo-nos para os nossos amigos em Portugal para ajudarem a UEFA e a Champions e eu estou, como sempre, muito agradecido à FPF e ao governo português por aceitarem receber o jogo a curto prazo", acrescentou.

A prova estava inicialmente marcada para Istambul, mas o governo britânico exigia quarentena obrigatória de 10 dias a todos os integrantes das comitivas de Manchester City e Chelsea que se deslocassem à Turquia.

A Turquia está na lista vermelha de Inglaterra, numa altura em que o país regista 20 mil casos diários de COVID-19.

Esta será a terceira vez que Portugal recebe a final da Liga dos Campeões, sendo que as duas primeiras tiveram como palco o Estádio da Luz, em Lisboa, em 2014 e 2020.

A final 100% inglesa entre Manchester City e Chelsea, em 29 de maio, vai ter como ‘pano de fundo’ o recinto do FC Porto, que esteve para ser o palco da Supertaça Europeia do ano passado, entretanto alterada para Budapeste, devido à pandemia de covid-19.

A cidade do Porto e o Estádio do Dragão vão, assim, acolher a terceira final de uma Liga dos Campeões em Portugal e a segunda consecutiva, já que há pouco menos de um ano, precisamente por causa da crise mundial de saúde pública, a UEFA optou por realizar uma ‘final a oito’ em Lisboa, nos estádios da Luz e José Alvalade.

Outro recinto do Euro2004, o Estádio do Bessa, no Porto, recebeu a final do campeonato da Europa de sub-21 de 2006, em 04 de junho, quando os Países Baixos conquistaram o título, ao derrotarem a Ucrânia, por 3-0.

Em 2019, a seleção portuguesa somou o seu segundo título sénior europeu, ao vencer a final da primeira Liga das Nações, cuja 'final four' se disputou em Guimarães e no Porto, com a equipa das ‘quinas’ a derrotar os Países Baixos (1-0) no Estádio do Dragão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.