A final da Liga dos Campeões de 2020/21, que vai ser disputada no Estádio do Dragão, no Porto, em 29 de maio, vai ser o 12.º encontro decisivo de uma prova europeia de futebol a realizar-se em Portugal.

O recinto 'azul e branco' herdou a final da principal competição europeia de clubes, em detrimento de Istambul, depois de a Turquia ter sido considerada um país de risco elevado relativamente às infeções pelo novo coronavírus pelo Reino Unido, país de origem dos dois clubes finalistas, Chelsea e Manchester City.

Esta vai ser a segunda vez consecutiva que Portugal acolhe a decisão da 'Champions', depois de o Estádio da Luz, em Lisboa, ter sido o palco da final de 2019/20, vencida pelos alemães do Bayern Munique frente aos franceses do Paris Saint-Germain, por 1-0, em 23 de agosto de 2020.

Na época passada, a pandemia de covid-19 obrigou à suspensão de quase todos os campeonatos, assim como das competições europeias, levando a UEFA a decidir concluir a Liga dos Campeões numa 'final a oito', com quartos de final, meias-finais e final a serem disputadas a apenas uma mão.

Lisboa, com o Estádio da Luz e o Estádio José Alvalade, foi a cidade escolhida para receber os encontros desta inédita fase final, que tinha o embate decisivo marcado para Istambul.

Em 29 de maio, Portugal vai receber pela quarta vez a decisão da mais importante prova europeia de clubes, apenas um ano depois da conquista dos bávaros e sete depois de o Real Madrid, então com Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão, ter vencido o Atlético de Madrid, por 4-1, após prolongamento, também na Luz.

A principal prova de clubes europeia já tinha sido decidida outra vez em Portugal, em 1966/67, ano em que o Celtic conquistou a então denominada Taça dos Clubes Campeões Europeus, com um triunfo por 2-1 sobre o Inter de Milão, no Estádio Nacional, em Oeiras.

O Euro2004, e os estádios construídos para a competição em que Portugal chegou à final, trouxe outro embate decisivo para a capital lusa e para o Estádio da Luz, em 04 de julho.

Nesse dia, a equipa das 'quinas', comandada por Luiz Felipe Scolari, foi derrotada pela Grécia, por 1-0, com um golo de Charisteas, falhando um título europeu que viria a conquistar 12 anos depois, em França.

Menos de um ano depois, em 18 de maio de 2015, o Estádio José Alvalade foi palco da final da Taça UEFA 2004/05, em que o Sporting perdeu por 3-1 com o CSKA Moscovo.

Outro recinto do Euro2004, o Estádio do Bessa, no Porto, recebeu a final do campeonato da Europa de sub-21 de 2006, em 04 de junho, quando os Países Baixos conquistaram o título, ao derrotarem a Ucrânia, por 3-0.

Também o antigo Estádio da Luz recebeu a final da extinta Taça das Taças, na temporada de 1991/92, num jogo em que o Werder Bremen derrotou o Mónaco por 2-0, e a segunda mão da final da Taça UEFA, em 1982/83, com o Anderlecht a sagrar-se campeão depois de empatar 1-1 com o Benfica (vitória dos belgas por 1-0 em Bruxelas).

Em 2019, a seleção portuguesa somou o seu segundo título sénior europeu, ao vencer a final da primeira Liga das Nações, cuja 'final four' se disputou em Guimarães e no Porto, com a equipa das ‘quinas’ a derrotar os Países Baixos (1-0) no Estádio do Dragão.

Nos escalões jovens, Portugal também recebeu duas finais, e venceu ambas, a primeira em 1961, quando conquistou o Europeu de sub-18, ao vencer a Polónia por 4-0, no antigo Estádio da Luz, em Lisboa, e a segunda em 2003, no Estádio do Fontelo, em Viseu, onde derrotou a Espanha por 2-1, no embate decisivo do campeonato da Europa de sub-17.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.