Insatisfeito com o segundo golo portista, sobretudo pela forma como Hansson permitiu a marcação rápida do livre indirecto dentro da área, Arsene Wenger permitiu-se até ao humor para criticar o árbitro sueco Martin Hansson, o mesmo que “ofereceu” à selecção francesa o apuramento para o Mundial, depois do lance com a mão de Henry.

“Se for sempre assim, isto é melhor que uma grande penalidade. Se deixam o jogador colocar a bola em jogo sem qualquer tipo de defesa por parte do adversário, é impossível conseguir defender. É melhor que uma grande penalidade”, disse.

O treinador francês da equipa inglesa disse mesmo “nunca” ter visto nada assim.

“É difícil perceber isto, mas quem sou eu. Se calhar não sou inteligente o suficiente para perceber. O árbitro fez um golo de um lance sem perigo. Além disso, como viu o passe de Campbell e percebeu a intencionalidade?”, avançou.
Além da crítica a este lance, Wenger falou ainda de uma grande penalidade não assinalada sobre Rosicky, momentos antes do segundo golo do FC Porto.

“Teremos oportunidade, na segunda mão de dar a volta ao resultado. Foi um jogo bom, com as duas equipas a quererem vencer”, concluiu o treinador.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.