A chefe do departamento médico do Spartak Moscovo proibiu os jogadores da equipa russa de terem relações sexuais antes do jogo contra o Liverpool para a liga Europa. À imprensa local, Victoria Gameeva explica que o sexo diminui a capacidade de trabalho dos jogadores ao contrário do que acontece com as mulheres.

“Do ponto de vista médico, o sexo só estimula a capacidade de trabalho das mulheres. Nas artes marciais, se uma mulher lutar cinco ou dez minutos depois de ter relações sexuais os seus resultados serão melhores. Mas nos homens funciona ao contrário”.

O Spartak enfrenta, esta quarta-feira, o Liverpool na Liga dos Campeões. No embate da sexta jornada, os russos continuam com oportunidade de seguir para a próxima fase nas competições europeias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.