O Paços de Ferreira perdeu, esta terça-feira, por 1-4 com o Zenit, em jogo da primeira mão do play-off da Liga dos Campeões, que se disputou no Estádio do Dragão. Os três golos de Shirokov, e o auto-golo do guarda-redes Degra, permitem à equipa russa entrar com uma confortável vantagem na segunda mão. André Leão foi o autor do golo da equipa canarinha.



Paços de Ferreira teve a sua noite de sonho ao ouvir, pela primeira vez na história do clube, o hino da Liga dos Campeões. Mesmo com casa emprestada - o Estádio da Mata Real continua em obras -, no Estádio do Dragão, jogadores e equipa técnica tiveram a oportunidade de fazer história no clube que na temporada passada alcançou a terceira posição.



Devido a algumas lesões no plantel, Costinha viu-se obrigado a mexer na equipa, como foi o caso do capitão Filipe Anunciação, que voltou a jogar como central, à semelhança do que tinha feito na primeira jornada do campeonato, frente ao SC Braga, em que os castores perderam 2-0. Caetano, Poulsen e Manuel José ficaram no banco de suplentes. Gregory saiu da equipa inicial, entrando Ricardo.



Do lado da equipa russa, destaque para a titularidade do ex-benfiquista Witsel e do internacional português Danny. O lesionado Hulk e o castigado Luís Neto ficaram de fora.



O Estádio do Dragão, que tem capacidade para 55 mil pessoas, teve uma lotação de menos de cinco mil.



O Paços de Ferreira de Costinha começou o encontro um pouco nervosa mas, por volta do minuto 15, começou a ficar mais atrevido e a aproximar-se da baliza russa. O Zenit apresentou-se mais sereno e confiante. Sem nunca deslumbrar, o plantel russo demonstrou mais qualidade técnica nas jogadas, quando comparadas com as da equipa portuguesa, isto durante o primeiro tempo.



O primeiro golo da partida apareceu ao minute, por intermédio do médio Shirokov, que aproveitou uma desatenção da equipa pacense para rematar rasteiro e fazer o primeiro golo.



Ainda no decorrer do primeiro tempo, o Paços de Ferreira havia de fazer mexer as redes da baliza de Lodygin mas o árbitro inglês Martin Atkinson anulou o lance. Sérgio Oliveira bateu o canto, a bola sofreu um desvio, chegando a Hurtado que empurrou para lá da linha de golo. No entanto, o peruano estava em fora-de-jogo.



Já na etapa complementar, os “canarinhos” conseguiram fazer o golo do empate aos 58 minutos, por intermédio de André Leão, mas a felicidade portuguesa durou apenas dois minutos, isto porque o Zenit voltou a colocar-se em vantagem, com Shirokov a bisar na partida.



A entrada de Vítor no meio campo pacense, para o lugar de Rui Miguel, fez toda a diferença e o Paços de Ferreira comportou-se como uma equipa digna de um play-off da Champions e até merecia sair deste jogo com outro resultado.



Já nos últimos 10 minutos da partida, e contra a corrente do jogo, num livre direto apontado pelo Zenit, a bola bateu no poste e depois nas costas do guarda-redes Degra, fazendo a bola entrar pela terceira vez na baliza pacense. O quarto golo dos russos surgiu em cima do minuto 90, novamente da autoria de Shirokov.



Para o desafio da segunda mão, agendado para a próxima quarta-feira (dia 28), o Paços de Ferreira leva na bagagem uma derrota, já sem muita esperança de fazer parte da elite dos clubes europeus na fase de grupos da Liga dos Campeões.