O FC Porto visita esta terça-feira a Roma, em jogo da primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. Na antevisão à partida, Sérgio Conceição mostrou a ambição de seguir em frente na prova e desvalorizou as ausências de Corona e Marega.

FC Porto está numa má fase?: "O mais importante é o jogo de amanhã, numa prova que é fantástica onde, historicamente, o FC Porto está habituado a estar. Estamos focados em dar uma resposta positiva."

Ausências de Corona e Marega: "Não há amarras nenhumas. Sou pago para encontrar soluções e não para estar metido nos problemas. Nunca me ouviram dizer que este ou aquele resultado aconteceram por alguma ausência."

Sorteio: "Ouvi há bocado o Pellegrini a dizer que o FC Porto é uma excelente equipa, mas não é de topo europeu. De facto não é. É de topo mundial. No plano teórico podemos dizer muita coisa, mas o que conta é amanhã e a segunda mão. Os 90 minutos que vamos disputar em Roma e depois no Dragão, no final, uma equipa vai esfregar as mãos. Espero que seja o FC Porto."

Roma: "Queremos chegar mais longe do que no ano passado. A Roma é uma equipa com jogadores muito interessantes. É o terceiro melhor ataque do campeonato italiano, o que não é fácil num campeonato tão exigente como este. Temos de ser uma equipa agressiva e sólida, tanto com bola como sem bola."

Passado de Sérgio Conceição em Roma pode servir de motivação? "Não há nenhum sentimento especial por defrontar a Roma e ter sido jogador da Lazio. Há um sentimento especial por ter no peito o símbolo no FC Porto."

Castigo de Corona: "Não sei como é que a UEFA faz para avaliar os pensamentos dos jogadores. Não compreendo esse castigo. Seria mais um jogador e mais uma solução para nós."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.