Líder do Grupo I, com nove pontos, mais três do que os ingleses do Everton, os "encarnados" precisam de uma igualdade para assegurar o apuramento, uma vez que chegam à quinta jornada com cinco pontos de vantagem sobre BATE e AEK de Atenas, mas a vitória garante-lhes o primeiro lugar, com o qual evita na próxima ronda um dos melhores terceiros classificados da Liga dos Campeões.

O empate também pode dar ao Benfica o primeiro posto, mas só no caso de se verificar uma igualdade em Atenas entre AEK e Everton, já que os ingleses, na melhor das hipóteses, apenas poderiam igualar os lisboetas, perante os quais têm desvantagem no confronto directo.

No pior cenário, o Benfica também pode apurar-se com uma derrota, se o AEK não vencer, mas nesse caso não assegura de imediato o primeiro lugar, um objectivo que Jesus pretende atingir em Minsk, de forma a chegar sem preocupações ao confronto da última jornada, com os gregos, a 17 de Dezembro, três dias antes do "clássico" com o FC Porto, na 14.ª jornada da Liga.

O Benfica, que chega a este encontro após um empate com o Sporting (0-0), no campeonato, e uma derrota com o Vitória de Guimarães (1-0), na Taça de Portugal, deverá apresentar algumas alterações na equipa, nomeadamente a troca de Quim por Júlio César, ao abrigo da política de rotação de guarda-redes, e a entrada Miguel Vítor para o eixo da defesa, ao lado de David Luiz, face aos impedimentos de Sidnei e Luisão.

Além destas, confirmadas por Jorge Jesus, ainda poderão ser introduzidas outras mudanças se o treinador verificar que, após o "derby" de Alvalade, algum jogador não recuperou fisicamente para o confronto de hoje, marcado para as 18:00, no Estádio do Dínamo de Minsk, onde são esperadas temperaturas abaixo dos 10 graus centígrados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.