O avançado uruguaio Darwin Nuñez foi o jogador escolhido pelo Benfica para marcar presença na conferência de imprensa de antevisão do encontro desta quinta-feira com o Standard Liège, a contar para a 2.ª jornada da fase de grupos da Liga Europa.

A atravessar um excelente momento de forma nestes primeiros tempos de águia ao peito, o mais caro reforço da história do clube da Luz começou por dizer que ainda nem acredita muito bem no que lhe está a acontecer.

"Ainda não me caiu a ficha de que estou no Benfica e que as coisas estão a correr bem. Quero continuar a melhorar e a aprender com o míster. Cheguei aqui e como dizia o míster, nem tinha ideia de jogo. Agora com ele, as coisas estão melhores", afirmou.

O entendimento de Darwin com o alemão Waldschimdt impressionou nos primeiros jogos da temporada. Porém, na última partida, foi o suíço Seferovic a jogar a seu lado. O uruguaio diz que não tem preferência entre um e outro. "Sinto-me bem com os dois, tem ambos qualidade. Podemos jogar os quatro, a contar com o Gonçalo Ramos. Há muita competitividade saudável", sublinhou.

O jovem ponta-de-lança uruguaio chegou à Luz depois de os 'encarnados' terem falhado a contratação do seu compatriota, o bem mais experiente Edinson Cavani. Darwin não mostra problemas em assumir tal responsabilidade, mas não quer ser comparado ao agora jogador do Manchester United. "É uma responsabilidade para mim. O míster apostou muito e foi ele quem me trouxe aqui. Quero também agradecer ao Rui Costa. Não me comparo ao Cavani. Ele tem um estilo de jogo diferente do meu. Vim aqui para aprender e desfrutar deste momento de estar numa equipa muito grande como é o Benfica", voltou a frisar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.