SC Braga foi goleado, esta quinta-feira, no King Power Stadium frente ao Leicester (4-0), em partida a contar para a 3.ª jornada do grupo G da Liga Europa.

Dois jogos, duas vitórias, cinco golos marcados e um golo sofrido. Sp.Braga e Leicester estavam bem a par na Liga Europa na fase de grupos do Grupo G, mas a distância entre as duas equipas avolumou-se, tanto nos golos mas mais ainda no jogo jogado.

Frente à equipa orientada por Brendan Rodgers, o SC Braga tinha um desafio muito complicado frente ao atual 2.º classificado da Premier League, num embate frente a uma equipa que não perdia há sete jogos europeus no seu reduto

Para a partida frente ao ingleses, Carvalhal já tinha prometido fazer muitas alterações e acabou por cumprir. Foram cinco as mudanças. Saíram Tormena, Sequeira, Castro, Gaitán e Iuri Medeiros. Entraram Raúl Silva, David Carmo, João Novais, André Horta e Abel Ruiz, com o Sporting de Braga a apresentar-se numa estrutura com três centrais, com Bruno Viana, Raúl Viana e David. E que falta fizeram Fransérgio (Covid-19) e Ricardo Horta!

Os bracarenses queriam chegar à terceira vitória em três jogos nesta temporada na Europa, o plano saiu completamente gorado. Carvalhal rodou a equipa que pareceu sempre demasiado apática, acumulando muitas perdas de bola e demonstrando grandes dificuldades na transição defensiva. Ainda por cima, frente a um adversário que é uma das equipas que tem dado cartas nesta primeira fase da temporada em Inglaterra. Depois de ter vencido o FC Porto em 2016/17, também no King Power Stadium (1-0) para Liga dos Campeões. Desta feita muito mais facilidades para a equipa de Brendan Rodgers.

O Leicester teve quase sempre o controlo da bola e do espaço, com o SC Braga sem a intensidade suficiente para desmontar a estrutura dos ingleses. Mesmo sem a principal referência ofensiva, James Vardy, o Leicester apontou quatro golos contra nenhum dos lusos.

O SC Braga até começou melhor a partida, com uma boa circulação, mas o golo das raposas 'matou' os intentos dos visitantes. O primeiro golo da partida surgiu à passagem do minuto 21, por intermédio de Iheanacho. A jogada começa numa lançamento lateral, com Iheanacho a combinar com Maddison e depois a ganhar um ressalto à saída de Matheus para fazer o primeiro da noite.

Ao minuto 27´, aconteceu o único remate enquadrado da equipa bracarense por intermédio de Bruno Viana, num cabeceamento com Schmeichel a agarrar. Muito pouco para a equipa portuguesa que ainda no ano passado tinha vencido em Inglaterra o Wolverhampton por 1-0. À passagem do minuto 30´, quase surgiu o empate, naquele que seria autogolo da equipa da casa. Corte defeituoso de Choudhury depois de um cruzamento de André Horta. Os 'foxes' respiravam classe em campo, com Maddison com a batuta do conjunto inglês. Em cima do intervalo, o Leicester podia ter dilatado a vantagem, valeu Matheus a evitar depois de um grande trabalho do internacional inglês.

A tendência da segunda parte foi tirada a papel químico da primeira. Iheanacho bisou logo ao minuto 48´, depois do remate do avançado ter desviado em Bruno Viana e ter traído Matheus.

Os bracarenses não se mostravam rotinados no momento defensivo e quem aproveitava era o conjunto inglês. Ao minuto 52´, Abel Ruiz podia ter reduzido depois de um passe de Galeno, mas atirou ao lado da baliza, com a bola ainda a bater nas malhas laterais.

Os arsenalistas sentiram o golo e foi o Leicester que voltou a dilatar o marcador perante a passividade da equipa de Carlos Carvalhal. Praet desviou depois de um passe de Iheanacho. O técnico português tentou alterar com a entrada de Castro e Gaitán, tentando cerrar fileiras e serenar o miolo, mas a equipa portuguesa ainda sofreria mais golos. Ao minuto 79´, um dos melhores em campo, James Maddison fez o 4-0, com o resultado a atingir contornos de goleada. O 5-0 foi travado pouco depois pelo ferro, numa tentativa de Ayoze Pérez.

Jogo desinspirado dos bracarenses frente a um Leicester que não precisou de ser super para vencer de forma confortável. Na classificação, os 'foxes' lideram o grupo G com nove pontos, segue-se o SC Braga com seis, AEK de Atenas com 3 e Zorya com 0 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.