E ao sexto jogo, o Benfica não conseguiu vencer um emblema escocês em casa. O empate 3-3 com o Rangers esta quinta-feira, na Luz, interrompeu uma série de cinco triunfos seguidos dos 'encarnados' nas receções a clubes da Escócia para as provas da UEFA.

Este foi também apenas o segundo empate do Benfica com emblemas escoceses, num histórico que é claramente favorável aos lusos: 12 jogos, sete vitórias, dois empates, três derrotas, 20 golos marcados e 13 golos sofridos.

Desses 12 jogos com escoceses, este foi o primeiro contra o Rangers. O Celtic tem sido o adversário que mais vezes calha ao Benfica nas provas da UEFA: oito jogos, o último dos quais realizado em 2012/13 na Luz, com vitória encarnada por 2-1, tendo o golo do Celtic sido o primeiro de sempre marcado por um clube escocês ao Benfica em Lisboa.

O Benfica era então, como agora, orientado por Jorge Jesus e começou por ganhar vantagem bem cedo, graças a um golo de Olah John. O Celtic ainda empatou, por Samaras, mas um golo de Ezequiel Garay na segunda parte selou o triunfo. Apesar da vitória, o Benfica acabaria por ficar no terceiro lugar do seu grupo, atrás do conjunto de Glasgow (seguindo para uma Liga Europa onde atingiria a final).

Para além do Celtic, a outra equipa da Escócia com quem o Benfica já mediu forças nas provas de clubes da UEFA foi o Hearts, na longínqua temporada de 1960/61, na 1.ª pré-eliminatória da Taça dos Campeões Europeus. Depois de ganharem por 2-1 em solo escocês, as 'águias' venceram depois por uns claros 3-0 na segunda mão, em Lisboa, com José Águas e a bisar e José Augusto a assinar o outro golo naquele que foi o início da caminhada para o primeiro dos dois títulos europeus do Benfica.

Rangers dá-se bem com os ares de Portugal

Já o Rangers continua a dar-se bem com as deslocações a Portugal. Na época passada jogou por duas vezes com emblemas lusos na Liga Europa: empatou 1-1 no Dragão com o FC Porto e venceu o SC Braga por 1-0, golo de Ryan Kent na segunda mão dos 16 avos de final.

Ao todo, o registo do clube de Glasgow em Portugal é de três vitórias, quatro empates e três derrotas em dez jogos. Porém, nenhum desses últimos três desaires teve lugar nas últimas seis deslocações a solo português, nas quais obteve duas duas vitórias e quatro empates. O

Rangers não perdeu mesmo nenhum dos últimos 12 jogos que disputou frente a emblemas portugueses, em casa ou fora. O último desaire data de 2004, quando se viu derrotado por 1-0 numa deslocação à Madeira, para defrontar o Marítimo na 1.ª eliminatória da Taça UEFA 2004/05 (eliminatória que viria, depois, a vencer no desempate por penáltis).

Ao todo, em 19 jogos oficiais contra equipas portuguesas nas provas europeias de clubes, o Rangers somou 10 vitórias, seis empates e três derrotas, marcando 31 golos e sofrendo 22.

O Benfica empatou, esta quinta-feira, com o Rangers (3-3), em encontro da terceira jornada do Grupo D da Liga Europa de futebol, em que igualou nos descontos, depois de ter jogado mais de 70 minutos com menos um jogador.

Goldson colocou o Benfica em vantagem, com um autogolo aos dois minutos, mas o Rangers deu a volta ao marcador por Diogo Gonçalves (24), que marcou na própria baliza, Kamara (25) e Morelos (51), quando jogava em vantagem numérica, por expulsão de Otamendi (19). Rafa reduziu, aos 77 minutos, e Darwin Nuñez, aos 90+1, empataram para os 'encarnados', que estão no segundo lugar do agrupamento, com os mesmos sete pontos do Rangers, mais quatro do que o Lech Poznan, que hoje venceu o Standard Liège (3-1), que ainda não pontuou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.