O Rio Ave sofreu mas está nos play-off de acesso à fase de grupos da Liga Europa. Os vilacondenses venceram o Besiktas por 4-2 nas grandes penalidades, depois de 1-1 nos 120 minutos. Num jogo difícil, brilharam os guarda-redes das duas equipas. Nos penaltis, o Rio Ave converteu os quatro que marcou, o Besiktas falhou por Welinton (para fora) e Larin (defesa de Kieszek). Na próxima ronda, em casa, a equipa de Mário Silva irá defrontar AC Milan em Vila do Conde.

Veja as melhores imagens do jogo

Azar no sorteio, sorte na primeira parte

Quis o cruel sorteio que o Rio Ave tivesse de enfrentar fora o Besiktas, para se colocar no play-off de acesso à Liga Europa. Passando, o mais provável seria apanhar o AC Milan, antes de entrar na fase de grupos. De recordar que estes jogos são todos a uma só mão, logo, sem margem para erro. Complicado mas não impossível

A equipa de Vila do Conde tentava entrar na fase de grupos da Liga Europa pela segunda vez na sua história e repetir 2014/15, nesta que é a sua quarta presença na fase preliminar da Liga Europa. Em 2016/17, ficou na terceira pré-eliminatória e em 2018/19, na segunda.

Os turcos, afastados da Liga dos Campeões pelo PAOK de Abel Ferreira, que também eliminou o Benfica, olham para a esta Liga Europa uma forma de salvar a época a nível europeu mas o sorteio também não lhes foi amigo.

Para este jogo, Mário Silva, treinador dos rioavistas, não podia contar com o avançado angolano Gelson Dala. André Pereira, Junio Rocha, e Ronan, todos com problemas físicos, também não podiam entrar nas opções do novo técnico dos vilacondenses. Assim, o treinador fez cinco mexidas em relação à equipa que empatou em Tondela, no passado domingo, retirando Monte, Amaral, Jambor, Diego Lopes e Dala para fazer entrar Ivo Pinto, Matheus Reis, Filipe Augusto, Geraldes e Bruno Moreira.

Sem público, o Vodafone Park deixa de ser o inferno que costuma ser, algo que beneficia a equipa da casa. Mas o favoritismo era dos turcos, que marcaram logo aos 15 minutos, por Guven Yalcin, num desvio de cabeça ao segundo poste, após centro de Uysal.

Besiktas-Rio Ave
A desilusão de Francisco Geraldes créditos: Lusa

A equipa de Mário Silva era curta, tinha dificuldades em ligar o jogo e chegar na frente. Mané acelerava às vezes pela direita, Piazon jogava muito pelo meio e na frente Bruno Moreira tinha dificuldades nos duelos. E quando era servido com passes em profundidade, a dificuldade era ainda maior.

Sempre melhores, os turcos tiravam também partido dos erros dos rioavistas. Aos 34 minutos, valeu o guarda-redes Kieszek a desviar um remate para o poste, evitando o 2-0. O lance nasce de uma perda de bola de Tarantini em zona proibida. Aos 42, nova oportunidade de golo dos turcos mas Yalcin permitiu a defesa a Kieszek.

O melhor que o Rio Ave conseguiu no primeiro tempo foi um remate bloqueado de Francisco Geraldes e uma receção mal feita por Bruno Moreira na área, após grande passe de Piazon.

Pelas alas é que é bom

No segundo tempo viu-se outro Rio Ave, a jogar no meio-campo contrário, a criar oportunidades de golo e a tentar chegar ao empate a todo o custo. Bruno Moreira falhou o empate aos 57 minutos, num remate que ainda bateu na barra. A equipa explorava melhor os flancos, colocava dificuldades aos turcos e ameaçava o empate.

Mário Silva refrescou a equipa com as entradas de Diego Lopes, Jambor e Meshino nos postos de Lucas Piazón, Ivo Pinto e Tarantini, abrindo assim o jogo mais pelas alas, com o recuo de Mané para lateral. O Rio Ave dominava o encontro e depois de Carlos Mané levar a bola a beijar a barra aos 82, chega ao empate aos 85. Centro de Mané e Bruno Moreira a cabecear para o 1-1.

O jogo parecia encaminhar-se para o prolongamento mas o Besiktas tinha outras ideias. Os turcos forçaram nos derradeiros minutos e só não marcaram por puro azar. Após boa jogada de envolvimento atacante, Bernard Mensah (ex-Vitória de Guimarães) entrou na área e disparou, com o guarda-redes a desviar novamente para o poste. A bola voltou depois às mãos de Kieszek.

Gabrielzinho foi guloso, Mané teve azar

No prolongamento, Mário Silva trocou Francisco Geraldes por Gabrielzinho, explorando ainda mais o jogo pelas laterais, onde o Rio Ave dominava. A aposta de Mané como lateral direito dava frutos, Diego Lopes como organizador ia mantendo a equipa mais perto da área contrária.

Depois de uns primeiros 15 minutos sem grandes novidades, o Rio Ave vai criar duas grandes de golo na 2.ª parte do prolongamento. Aos 114, Gabrielzinho ganhou na velocidade, entrou na área, tirou um adversário e, com Pedro Moreira completamente só para empurrar para a baliza, foi egoísta e tentou o golo, rematando contra um contrário. Aos 122 é Carlos Mané a ter a vitória nos pés mas o seu remate foi defendido com a ponta dos dedos pelo guarda-redes Yuvakuran. Um lance que nasceu dois minutos de Tore também ter falhado o 2-1, num contra-ataque do Besiktas.

Nas grandes penalidades, os turcos falharam por Larin e Welinton, o Rio Ave converteu os quatro que marcou e está nos play-off.  A equipa jogará em Vila Conde frente ao AC Mila, que eliminou o Bodoe/Glimt.

*Artigo atualizado

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.