O treinador do PSV Eindhoven, Fred Rutten, disse hoje ainda acreditar numa «reviravolta» na eliminatória frente ao Benfica, e consequente passagem às meias-finais da Liga Europa de futebol, afirmando que «por vezes os milagres acontecem».

Falando na conferência de imprensa de antevisão do encontro da segunda mão dos quartos-de-final frente ao Benfica, que se realizará quinta-feira à noite em Eindhoven, o técnico do PSV admitiu ser muito difícil recuperar da desvantagem trazida do jogo de há uma semana em Lisboa (4-1), mas disse ser possível um «milagre», desde que a formação holandesa não repita os erros cometidos na Luz.

Questionado sobre a ‘receita’ para o encontro de quinta-feira, respondeu que «é simples: não cometer erros como aqueles do jogo de há uma semana, no segundo golo (do Benfica) e ao minuto 94», quando os ‘encarnados’ fixaram o resultado final ao apontarem o quarto tento.

Rutten disse que o cenário ideal seria «marcar cedo» um primeiro golo, para depois procurar o «milagre», ou seja, bater o Benfica por 3-0 ou por uma diferença superior a três golos.

Apontando que, «quando era miúdo», sonhava ser jogador de futebol, e esse «milagre» concretizou-se, o treinador lembrou também que por vezes se assiste a recuperações inesperadas em eliminatórias das competições europeias, mas recusou-se a elevar as expectativas dos adeptos, prometendo apenas empenho para a equipa mostrar mais valor do que aquele demonstrado há uma semana em Portugal.

«Vamos fazer tudo para proporcionar um bom espectáculo ao público», declarou.

Por seu lado, o médio Otman Bakkal reconheceu também que a tarefa do PSV na quinta-feira «é muito difícil», depois da pesada derrota na semana passada, mas disse que, a jogar no Philips Stadium, perante o seu público, os holandeses têm «a obrigação» de mostrar muito mais do que aquilo que mostraram há uma semana.

«Temos o dever de jogar bem. Sentimento de vingança? Não, queremos simplesmente fazer um bom jogo e alcançar um bom resultado», disse.

Como factor extra de motivação para a equipa de Eindhoven, estarão presentes quinta-feira no Philips Stadium alguns dos “heróis” do PSV da final da Taça dos Campeões de 1988, quando os holandeses bateram o Benfica no desempate por grandes penalidades (6-5), casos do técnico Guus Hikkink e do antigo internacional holandês Ronald Koeman, que no intervalo do encontro serão homenageados.

Nas bancadas são esperados 30.000 espectadores, prevendo-se que entre estes se encontrem aproximadamente 2.000 portugueses.

Hoje ao final da tarde (18h00 locais, 17h00 de Lisboa) será a vez de o Benfica fazer um treino de adaptação, que será antecedido de uma conferência de imprensa do treinador “encarnado”, Jorge Jesus.

O jogo de quinta-feira, que será arbitrado pelo alemão Wolfgang Stark, tem apito inicial agendado para as 21h05 locais (20h05 de Lisboa).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.