"Portugal pode esperar uma equipa forte no verdadeiro sentido da palavra. É uma equipa africana, mas composta por jogadores que jogam nos melhores clubes da Europa e são titulares, como são os casos de Drogba, Kalou, Kolo Touré, Yaya Touré, Koné e do Eboue, entre outros e que somente o guarda-redes joga no modesto campeonato da Bélgica", explicou à Agência Lusa o técnico português.

Segundo Paulo Duarte, que defrontou e perdeu duas vezes com a equipa marfinense durante a fase de qualificação, por 3-2, em Ouagadougou, e por 5-0, em Abidjan, esta é uma "equipa europeizada, com um treinador bósnio, que no seu processo defensivo não joga com muitos homens, seis, às vezes sete, e talvez seja uma das principais fragilidades".

"No jogo ofensivo, conseguem impor o ritmo, jogam muito em função do adversário, e têm jogadores de classe Mundial que, de um momento para o outro, podem resolver o jogo. Quando pensamos que estão 'mortos' decidem o jogo", frisou o seleccionador dos “Garanhões” e também treinador dos franceses do Le Mans.

Recordando os embates diante da Costa do Marfim e agora o sorteio do Mundial, Paulo Duarte lamentou as derrotas.

"Gostava que estivesse o Burkina Faso. Se tivesse ganho, podia até estar no grupo de Portugal. Podíamos ter ganho no Burkina, onde a Costa do Marfim demonstrou que é uma equipa com fragilidades e foram algo displicentes", frisou Paulo Duarte, recordando as oportunidades falhadas e o golo na própria baliza do defesa da União de Leiria Mamadou Tall.

"Se me dissessem antes do jogo que ia perder 3-2 com a Costa do Marfim eu dizia que era um bom resultado. Mas, no fim do jogo, eu, os jogadores e o povo do Burkina sentimos que se alguém tivesse de ganhar tinha de ser o Burkina, porque merecemos nitidamente ganhar", reiterou.

No segundo jogo, apesar da goleada, Paulo Duarte garante que o Burkina "entrou para ganhar" e teve "oportunidades para ir para o intervalo a ganhar por 2-0", mas voltou a sofrer um golo na própria baliza, novamente de um "leiriense", Saidou Panandetiguiri.

"Logo a começar, sofremos outro golo e a experiência da Costa do Marfim elevou o resultado para 5-0", afirmou Paulo Duarte, reconhecendo que o Grupo G "vai ser difícil para todos".

A Costa do Marfim integra o Grupo G, juntamente com Portugal, Brasil e Coreia do Norte, no Campeonato do Mundo de futebol de 2010, que se realiza na África do Sul, entre 11 de Junho e 11 de Julho.

Na primeira ronda do Grupo G, a 15 de Junho, Portugal vai defrontar a Costa do Marfim, em Nelson Mandela Bay/Port Elizabeth, às 16:00 (menos uma hora em Lisboa), naquele que será o primeiro confronto entre as duas selecções.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.