Declarações de Fernando Santos, selecionador português, à RTP3, após a derrota diante da Sérvia (1-2), no Estádio da Luz, da 10.ª jornada do Grupo A de apuramento para o Mundial2022.

Exibição não foi melhor do que na Irlanda: "Não foi melhor. Parecia que ia ser, mas não foi. Fizemos o golo, tivemos os momentos iniciais. Mas depois começámos a baixar muito as linhas. Passamos a sentir dificuldade em chegar ao adversário. Tivemos sempre muita dificuldade. Os jogadores tentaram. Mas depois não ligávamos o jogo. Sempre que ligámos, criámos problemas. Mas, a maior parte das vezes não conseguimos.

Falhou a mensagem?: "A mensagem não era para jogarmos assim. Não jogámos para empatar. O que disse aos jogadores é que eles defendiam bem, mas que nós quando tivéssemos bola tínhamos de criar mais. Se calhar a mensagem não passou. Ao intervalo expliquei o que se estava a passar no jogo. Acho que o jogo ficou mais equilibrado, não houve tantas dificuldades, houve momentos em que conseguimos ter bola e criámos algumas situações de golo. O Bernardo estava bem, mas depois começou a ressentir-se e teve de sair. Nos corredores laterais não tivemos aquilo que é normal."

O adversário: "A Sérvia foi melhor. Nós tentámos. O nosso ADN é para ter a bola no pé e jogar. O Bernardo Silva quis bola, tentou jogar, mas foi o único. Jogámos com receio e ansiedade. A responsabilidade é minha."

O play-off: "Moral de sempre. Vamos estar no Qatar. Sabemos que não fizemos o que devíamos mas vamos la estar. Sempre jogámos para ganhar e pensar no momento ofensivo. Mas nem sempre sai como queremos. E a responsabilidade é minha."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.