A seleção portuguesa de futebol goleou hoje a Nigéria por 4-0, no último encontro de preparação para o Mundial2022 do Qatar, disputado no Estádio José Alvalade, em Lisboa. No final da partida, vários jogadores analisaram a prestação lusa.

João Félix analisou a goleada portuguesa frente à Nigéria por 4-0, em partida a contar para a primeira jornada do grupo H.

"Acho que estamos preparados para vencer o Campeonato do Mundo. Procurámos o golo, ajudei a equipa, que é a minha missão como avançado. Não surgiram neste jogo, vão acontecer no Mundial", disse.

"Tenho mais liberdade de movimentos na seleção, porque somos muito móveis. Senti-me bem e a equipa fez grande jogo", acrescentou.

Declarações de Otávio, após o encontro entre Portugal e a Nigéria

Análise

"Há sempre algo a corrigir, é sempre a melhorar e todos querem melhorar para conquistar esse título."

Titularidade

"Ser titular? Não sei, se jogo ou não, não interessa, quero é ajudar a equipa. Estou feliz por ajudar a equipa, queremos ganhar o Mundial".

Resiliência

"É a minha característica, dar tudo em todos os jogos, podem ser amigáveis e é igual. Todos fazendo isso vai para conquistar o Mundial. Vou fazer o meu trabalho, no banco, entrando e quem jogar dará conta do recado."

Já Bruno Fernandes, autor de um bis frente à Nigéria destacou a competência da equipa nacional.

"Foi um jogo muito completo, fomos muito capazes de ter bola, gerir o jogo e aproveitar as oportunidades. Defendemos muito bem e o Rui também esteve muito bem. Um passo importante para o que vem aí agora. Aquilo que nos passava pela cabeça era trabalhar aquilo que são as nossas ideias de jogo. Todos os que estiveram em campo demonstraram a qualidade que têm", disse.

O médio recusou-se a comentar a falar do United e de Cristiano Ronaldo: "Ronaldo e Manchester United? Eu só falo da Seleção. Aqui é Seleção e Mundial. O Man. United vem depois e, se deus quiser, será só depois de dia 18."

Gonçalo Ramos mostrou-se naturalmente satisfeito pelo golo marcado na estreia com a camisola da seleção nacional.

"Foi um sonho estrear-me pela Seleção e marcar um golo é a cereja no topo do bolo. É fantástico. Já tinha estado cá, todos me receberam bem. Já estou integrado no grupo e, quando assim é, fica mais fácil mostrar o meu valor", disse .

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.