Dimitar Berbatov foi autorizado pelo Manchester United a passar uns dias na Bulgária, com a mulher e a filha, já que estava a recuperar de uma lesão no joelho. Mas foi sol de pouca dura. O jogador foi ameaçado pela máfia do seu país, que exigiu cerca de 600 mil euros para não sequestrar a sua mulher, Elena, e a filha de ambos, Dea, de apenas um mês e meio.

Segundo a imprensa britânica, o jacto de transportou a família Berbatov terá sido pago pelo treinador do Manchester United, Sir Alex, Ferguson, uma forma de proteger o jogador que protagonizou a transferência mais cara do clube inglês, de 38 milhões de euros.

No entanto, esta não é a primeira vez que Berbatov é vítima da máfia búlgara. Aos 18 anos, ainda no CSKA de Moscovo, o jovem jogador foi raptado durante um treino pelo gangster Georgi Iliev, entretanto falecido, que queria que o avançado assinasse pelo clube de que era proprietário, o Levski Kyustendil.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.