A Premier League e o Championship [Segunda Divisão Inglesa] poderão disponibilizar lugares em pé em áreas licenciadas a partir do próximo dia 1 de janeiro como parte de um projeto-piloto.

A introdução de áreas seguras próprias para lugares de pé significaria o fim de uma proibição de lugares em pé nas duas principais divisões do futebol inglês, que está em vigor há mais de 25 anos.

A autoridade para a segurança dos recintos desportivos [em inglês "Sports Grounds Safety Authority"] (SGSA) anunciou os seus planos em comunicado.

Os clubes devem candidatar-se para fazerem parte do programa 'early adopter' até ao próximo dia 6 de outubro e, caso sejam aprovados, poderão operar uma área para lugares em pé a partir do Dia de Ano Novo e até ao final da época.

A SGSA adianta ainda que o projeto será avaliado de forma independente.

As áreas para adeptos em pé na Premier League e no Championship foram banidas por legislação aprovada depois do desastre de Hillsborough, em 1989, que provocou a morte de 97 adeptos do Liverpool.

"Temos sido claros que vamos trabalhar com adeptos e clubes para a introdução de lugares em pé seguros nos estádios de futebol, desde que existam evidências que essas instalações com barras terão um impacto positivo na segurança dos espetadores", afirmou Nigel Huddleston, Ministro Britânico do Desporto.

"Com os estudos independentes concluídos, e com as multidões de regresso aos estádios por todo o país, agora é a altura certa para progredir".

O diretor executivo da SGSA, Martyn Henderson, disse: "O foco da SGSA é a segurança e a diversão de todos os adeptos nos recintos desportivos".

"Sabemos que muitos adeptos querem a opção de ficar em pé e, com o advento de novas soluções de engenharia, a nossa pesquisa mostrou-nos como pode ser feito de forma segura", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.