Oito adeptos, quatro de cada uma das equipas, foram detidos na sequência de escaramuças entre as claques dos dois clubes, mas não há registo de feridos, excepção para um agente que sofreu um ligeiro golpe na cara, indicou a polícia.

A FA aguarda relatórios do árbitro Chris Foy e de um delegado que estava no jogo, e vai recolher informações de ambos os clubes e da polícia.

"Não há lugar para comportamento anti-social ou violento no nosso jogo. Qualquer acusado que se prove que tenha estado envolvido nestes distúrbios e que seja identificado tanto pela polícia como pelos clubes deve ser sujeito a um longo impedimento de assistir a jogos de futebol", afirmou a federação.

Os distúrbios iniciaram-se ao intervalo, na zona norte do estádio, onde se concentravam cerca de quatro mil adeptos do Manchester United.

Oito funcionários de um dos bares tiveram de se refugiar no interior de uma arrecadação, durante 25 minutos, enquanto adeptos roubavam o conteúdo das caixas registadoras e comida dos expositores, adiantou a polícia.

A polícia teve de socorrer-se de fatos anti-distúrbios quando começou a ser atingida por garrafas arremessadas por adeptos quando tentava restabelecer a ordem. Foram igualmente utilizados cães-polícia para ajudar a retirar adeptos que tinham entrado no relvado.

O Manchester United, em que alinha o internacional português Nani, venceu por 2-0 e qualificou-se para os quartos-de-final da Taça da Liga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.